Presidente de empresa aérea multado por recusar licença menstrual a comissárias de voo

Receba essa e outras notícias em seu celular, clique para acessar o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

Imagem: Asiana

O ex-presidente e atual membro do conselho da companhia aérea sul-coreana Asiana, Kim Soo-cheon, foi multado pelo tribunal superior do país por recusar-se a conceder licença menstrual a 15 comissárias durante o período de um ano entre 2014 e 2015, em descumprimento à lei local.

De acordo com a regulamentação, as mulheres podem tirar de um a dois dias de folga por mês durante a menstruação, embora essa ausência nem sempre seja paga, variando de empresa para empresa.

No entanto, Soo-cheon foi condenado por recusar 138 pedidos de licença menstrual de 15 comissárias de voo, informou a agência de notícias Yonhap.

Um tribunal de primeira instância o considerou culpado e multou-o em uma quantia nominal de US$ 1.790. O executivo recorreu, argumentando que houve “muitos casos suspeitos”, já que algumas das comissárias solicitaram a licença em emendas de feriados ou próximos aos dias de folga programados.

Soo-cheon também alegou que as mulheres não conseguiram provar que estavam menstruadas quando solicitaram uma folga. No entanto, o tribunal concluiu que pedir às mulheres que provassem que estavam menstruadas seria uma “infração da privacidade e dos direitos humanos”.

Foi então que a mais alta corte da Coreia do Sul ratificou a decisão inicial, rejeitando o recurso do homem.

Carlos Ferreira
Carlos Ferreira
Managing Director - MBA em Finanças pela FGV-SP, estudioso de temas relacionados com a aviação e marketing aeronáutico há duas décadas. Grande vivência internacional e larga experiência em Data Analytics.

Veja outras histórias

Aviões levariam pelo Amazonas mais de 100 cheques relacionados a candidato...

0
Os mais de 100 cheques seriam levados por aviões para cidades no estado do Amazonas, assim como outros materiais de campanha.