Recém entregue, novo avião da KLM é danificado em contato com ponte de embarque

Receba essa e outras notícias em seu celular, clique para acessar o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

Um incidente de solo na última quinta-feira, 22 de abril, acabou por danificar um Boeing 777 da empresa aérea KLM. A aeronave é uma das mais novas da frota da companhia holandesa.

Segundo o portal local de notícias Schiphol Region, o problema aconteceu com o avião registrado sob a matrícula PH-BVV. Este é um dos dois Boeings 777-300ER que há 1 mês, em 24 de março, havíamos anunciado que a KLM estava recebendo direto da fábrica. Eles ficaram prontos e deveriam ter sido entregues em dezembro, porém, em função da piora da pandemia naquele momento, a empresa aérea solicitou adiamento por alguns meses.

O modelo é o maior jato bimotor em operação comercial no mundo hoje em dia e pode levar até 408 passageiros na configuração de cabine da KLM. Apesar disso, o PH-BVV estava partindo para um voo de cargas rumo à Ásia. Desde que a companhia aposentou seus últimos 747-400 Combi, os 777-300ER adaptados a cargueiros assumiram boa parte das operações na alta demanda entre a Europa e o extremo oriente, ao lado dos poucos 747-400F que ainda restam na frota.

Conforme as informações do Schiphol Region, o Boeing 777 já estava começando a ser deslocado para trás, o chamado “pushback”, para o início de seu voo, quando houve o problema com a ponte de embarque.

O avião estava na posição 20 do píer E do Aeroporto Internacional Schiphol, de Amsterdã, na Holanda, e somente após ser empurrado por alguns metros é que as equipes de operação notaram que a ponte de embarque ainda não havia sido afastada da aeronave.

A aeronave já havia até mesmo acionado seus equipamentos de transmissão de dados ADS-B, como se nota através do histórico da plataforma de rastreamento RadarBox, que registrou o PH-BVV em sua posição no píer E para a saída no voo de número KL-895, um serviço que regularmente segue para Seul, na Coreia do Sul.

O 777 capturado prestes a partir para o voo – Imagem: RadarBox

Como o aeroporto Schiphol é a principal base da KLM, outro Boeing 777-300ER foi rapidamente alocado para assumir a operação. Após a transferência da carga, ele partiu com atraso de cerca de 5 horas.

O PH-BVV, por sua vez, continua em solo até a publicação desta matéria, quase dois dias completos após o momento do incidente.

Segundo o portal Simple Flying, um porta-voz da KLM confirmou que uma aeronave Boeing 777 atingiu a ponte durante o pushback, pois a estrutura estava em uma posição muito baixa devido a um defeito. O contato causou pequenos danos à asa da aeronave, que está sendo reparada.

Murilo Bassetohttp://aeroin.net
Formado em Engenharia Mecânica e com Pós-Graduação em Engenharia de Manutenção Aeronáutica, possui mais de 6 anos de experiência na área controle técnico de manutenção aeronáutica.

Veja outras histórias