SAA e Kenya Airways dão passo rumo à aliança pan-africana de empresa aéreas

A transportadora nacional do Quênia, Kenya Airways, assinou ontem (24) um Acordo de Parceria Estratégica com a South African Airways (SAA), que conclui um marco importante para co-iniciar um Grupo de Companhias Aéreas Pan Africanas até 2023. A parceria segue o Memorando de Cooperação (MoC) que as duas companhias aéreas assinaram há dois meses para promover o intercâmbio de conhecimento, experiência, inovação, tecnologias digitais e melhores práticas entre as duas companhias aéreas.

A assinatura do Acordo de Parceria Estratégica pelas duas companhias aéreas africanas fará com que ambas trabalhem juntas para aumentar o tráfego de passageiros, as oportunidades de carga e o comércio em geral, aproveitando os pontos fortes da África do Sul, Quênia e África. A expectativa é que a parceria melhore a viabilidade financeira das duas companhias aéreas. Os clientes também se beneficiarão de ofertas de preços mais competitivos para o segmento de passageiros e carga.

A assinatura do Acordo de Parceria Estratégica foi testemunhada pelo Presidente Uhuru Kenyatta e seu anfitrião sul-africano, o Presidente Cyril Ramaphosa, no segundo dia da visita de Estado de três dias do Presidente Kenyatta à África do Sul. O Acordo de Parceria Estratégica foi assinado pelo Presidente da Kenya Airways, Michael Joseph, e pelo Presidente da SAA, John Lamola, em Joanesburgo, na África do Sul.

A parceria alinha-se com as aspirações do Acordo de Área de Comércio Livre Continental da África (AFCFTA) de fornecer um mercado único para bens e serviços, facilitado pela circulação de pessoas e bens para aprofundar a integração econômica e a prosperidade do continente africano. Também inclui a recuperação da demanda e outras estratégias de contenção de custos que ajudarão na recuperação de ambas as companhias aéreas em um ambiente de companhias aéreas africanas cada vez mais competitivo.

Falando na cerimônia de assinatura, o presidente da Kenya Airways, Michael Joseph, disse: “Esta cooperação está alinhada com o propósito central da Kenya Airways de contribuir para o desenvolvimento sustentável da África e se baseia em benefícios mútuos. Vai aumentar a conectividade através do tráfego de passageiros, oportunidades de carga, enquanto melhora a implementação do Acordo de Área de Livre Comércio Continental da África (AFCFTA). A localização geográfica dos dois países tornará o Pan-African Airline Group atraente, criando o mais formidável Airline Group que deverá aproveitar os pontos fortes da África do Sul, Quênia e África”.

Ambas as companhias aéreas continuam comprometidas com sua estratégia de recuperação financeira. Um dos pilares para conseguir isso é reunir e combinar ativos para fornecer um ecossistema de aviação mais robusto e competitivo para buscar a viabilidade comercial de ambas as transportadoras.

“A parceria vai melhorar a viabilidade financeira de ambas as companhias aéreas, criando a conexão de transporte aéreo, beneficiando-se dos dois centros de voos de Joanesburgo e Nairóbi. Irá fomentar os circuitos de turismo do Quénia e da África do Sul, que representam porções significativas do PIB dos respectivos países”, disse o Presidente da SAA, John Lamola.

Carlos Ferreira
Carlos Ferreira
Managing Director - MBA em Finanças pela FGV-SP, estudioso de temas relacionados com a aviação e marketing aeronáutico há duas décadas. Grande vivência internacional e larga experiência em Data Analytics.

Veja outras histórias

O avião criado para jamais ser usado, mas que está de...

0
Recentemente, no dia 28 de julho de 2022, pousou na Base Aérea de Brasília o Boeing E-4B Nightwatch, uma variante do versátil Boeing 747