Secretário prevê grande participação internacional no leilão dos 22 aeroportos

Receba essa e outras notícias em seu celular, clique para acessar o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

Imagem: José Zamith de Oliveira Filho / Portal da Copa / CC BY 3.0 BR, via Wikimedia Commons

A poucos dias da Infra Week, semana de leilões que vai conceder à iniciativa privada 28 ativos de infraestrutura, o secretário nacional de Aviação Civil, Ronei Glanzmann, está otimista com o resultado do leilão dos 22 aeroportos, que irá atrair mais de R$ 6,1 bilhões em investimentos. “Notamos muito interesse do mercado americano, asiático e europeu no mercado interno de aviação, que já mostra um reaquecimento”, afirmou.

Ronei participou de um webinário promovido pela AirConnected, que reuniu especialistas da aviação civil para falar sobre as futuras oportunidades para o segmento. A expectativa do secretário é que o leilão dos aeroportos, no dia 7, seja bastante competitivo. São projetos de longo prazo, com concessões de até 30 anos.

O investimento total nos três blocos que serão licitados supera os R$ 6 bilhões, sendo R$ 2,8 bi no Bloco Sul, R$ 1,8 bi no Bloco Central, e R$ 1,4 bi no Bloco Norte. “Estamos percebendo uma grande movimentação de mercado nesse leilão, o que mostra otimismo do setor mesmo em um ano de dificuldades marcado pela pandemia”, disse.

O secretário também falou sobre a relicitação do aeroporto de São Gonçalo do Amarante, em Natal (RN), previsto para acontecer até dezembro deste ano, e o leilão da 7ª rodada, previsto para acontecer até junho de 2022. “Com esta rodada, a expectativa é aumentarmos a capacidade do aeroporto de Congonhas (SP) e a internacionalização do aeroporto de Santos Dummont (RJ)”, afirmou Ronei.

AEROPORTOS – Os leilões dos 22 aeroportos serão divididos em três blocos: Sul, Norte I e Central.

O Bloco Sul é formado por 9 aeroportos: Curitiba, Bacacheri, Foz do Iguaçu e Londrina (PR); Navegantes e Joinville (SC); e Pelotas, Uruguaiana e Bagé (RS).

Sete compõem o Bloco Norte I: Manaus, Tabatinga e Tefé (AM); Porto Velho (RO); Boa Vista (RR); e Rio Branco e Cruzeiro do Sul (AC).

E outros seis formam o Bloco Central: Goiânia (GO); Palmas (TO); São Luís e Imperatriz (MA); Teresina (PI); e Petrolina (PE).

Informações da Assessoria Especial de Comunicação – Ministério da Infraestrutura

Fabio Farias
Fabio Farias
Jornalista e curioso por natureza. Passou um terço da vida entre aeroportos e aviões. Segue a aviação e é seguido por ela.

Veja outras histórias

Voos domésticos da Latam no Brasil tiveram 35,6% mais demanda em...

0
A companhia operou quase 3 mil voos extras para a alta temporada no Brasil, um volume de voos que está mantido nos demais meses de 2022.