Southwest voou milhões de passageiros em aviões sem registros de manutenção, diz relatório

A Southwest Airlines transportou milhões de passageiros em aviões com registros de manutenção inexistentes, não priorizando a segurança, de acordo com um novo e explosivo reporte do The Wall Street Journal.

Foto: Acervo AEROIN

Um relatório do Departamento de Transportes dos EUA, que o WSJ prometeu divulgar nos próximos dias, afirma que a Administração Federal de Aviação não tratou adequadamente as violações da companhia aérea.

17 milhões de pessoas em risco

Mais de 17 milhões de passageiros foram transportados em jatos com registros não confirmados ao longo de cerca de dois anos, segundo o relatório. Há outros exemplos de práticas nocivas à segurança. Num deles, um piloto foi incentivado a tentar repetidamente uma aterrissagem em 2019 durante ventos fortes, levando as pontas das asas do avião a tocarem na pista, diz o relatório.

De acordo com o The Wall Street Journal, o relatório também diz que a supervisão da FAA era “relaxada, ineficaz e inconsistente”. No final do ano passado, a FAA considerou aterrar até 38 jatos da Southwest devido à falta de documentação de manutenção, mas acabou se recusando a fazê-lo. Os aviões em questão foram comprados pela Southwest de transportadoras estrangeiras, que não conseguiram manter registros confiáveis ​​de serviço.

Embora a companhia aérea acreditasse ter registros de backup, mais tarde descobriu que eles estavam faltando.

A Southwest enfrentou críticas repetidas nos últimos anos por questões de segurança, incluindo problemas com registros de manutenção, relações maliciosas com os gerentes da FAA e falhas repetidas na computação dos pesos de decolagem antes dos voos.

Da mesma forma, o relacionamento da FAA com a Southwest foi criticado por ser muito acolhedor, com os gerentes locais acusados ​​de serem excessivamente receptivos aos pedidos da companhia aérea. Em 2019, três gerentes locais da FAA foram impedidos de fiscalizar a companhia aérea por seu comportamento ser considerado inadequado e sem independência.

O que Southwest diz

Um porta-voz da companhia aérea disse ao Business Insider que a empresa viu o rascunho e discorda das opiniões “infundadas” de que “tolerari um relaxamento dos padrões”. O porta-voz também disse que os protocolos de segurança da empresa atendem ou excedem os requisitos regulamentares. 

“Comunicamos nossa decepção com o rascunho do relatório de auditoria”, disse o porta-voz. “Somos considerados uma das empresas mais admiradas do mundo e mantemos um excelente registro de segurança”.

Carlos Ferreira
Managing Director - MBA em Finanças pela FGV-SP, estudioso de temas relacionados com a aviação e marketing aeronáutico há duas décadas. Grande vivência internacional e larga experiência em Data Analytics.

Veja outras histórias

Avião ATR 72 VoePass Passaredo

Gol e Voepass deixam de voar para Eirunepé (AM) e cidade...

0
A Gol Linhas Aéreas deixou de realizar voos para a cidade de Eirunepé, no Amazonas, na semana passada. Com isso a cidade volta a ficar sem