Irritada com a Boeing, SpiceJet ameaça comprar US$ 10 bi em aviões Airbus

A indiana SpiceJet é mais uma que não está nada satisfeita com a paralisação do 737 MAX e pode fechar um negócio bilionário com a Airbus.

Boeing SpiceJet 737 MAX 8
Primeiro Boeing 737 MAX 8 da SpiceJet – Imagem: Boeing

Segundo o presidente da companhia, Ajay Singh, a empresa pode comprar um “grande número” de jatos Airbus A321LR e XLR para permitir a sua expansão, mas o martelo não foi batido e muitos acham não passa de uma ameaça para forçar a Boeing a compensá-la pelo tempo de parada dos MAX.

Atualmente, a low-cost indiana só voa jatos Boeing 737NG, e conta com 13 737 MAX paralisados desde a proibição mundial. No total, a empresa encomendou 205 unidades do Boeing 737 MAX, entre pedidos firmes e intenções de compra. Ajay afirmou que a empresa está buscando compensação da Boeing, dados os prejuízos com a parada dos MAX.

Se vira como pode

Enquanto isso, a empresa alugou diversos jatos 737NG usados para dar continuidade parcial ao seu plano de expansão. Para o futuro, no entanto, o executivo revela que “qualquer pedido de aeronaves da SpiceJet seria em torno de no mínimo 100 aviões” o que daria por volta de US$10 bilhões, considerando o preço de tabela de um Airbus A321neo novo.

Segundo Ajay, a Boeing afirmou para a SpiceJet que espera estar com o MAX certificado de novo em meados de novembro. Mas muitas fontes no setor apontam para o retorno em voos comerciais apenas no ano que vem.

Os reguladores da aviação norte-americana (FAA) estão pedindo que seus semelhantes de todo o mundo façam mais para garantir que os pilotos das companhias aéreas sejam treinados em procedimentos manuais de emergência, que poderiam ter evitado dois acidentes fatais de aviões Boeing 737 MAX.

Com informações da Bloomberg

Carlos Martins
Fascinado por aviões desde 1999, se formou em Aeronáutica estudando na Cal State Long Beach e Western Michigan University. Atualmente é Editor-Chefe no AEROIN, Piloto de Avião, membro da AOPA, com passagem pela Avianca Brasil. #GoBroncos #GoBeach #2A

Veja outras histórias

Aeroportos pedem que governos evitem reintroduzir medidas restritivas de viagens

0
O Conselho Internacional de Aeroportos para a América Latina e o Caribe (ACI-LAC) recomendou aos governos que evitem reintroduzir