TAP pode cancelar 400 voos e culpa tripulantes em licença-maternidade

Em torno de 400 voos da TAP Air Portugal podem ser cancelados entre hoje e o último dia do ano, em decorrência das licenças-maternidade e paternidade.

Imagem: João Carlos Medau via Wikimedia

Em Portugal, existe a chamada Licença-Parental, que dá até 6 meses (a depender do caso) de afastamento ao novo papai ou mamãe. A diferença para a lei brasileira é que a lusitana não distingue a licença da mãe e do pai e, inclusive, o período pode ser trocado de um parceiro pelo outro, incentivando o cuidado em conjunto da criança.

O SPAC, Sindicato dos Pilotos da Aviação Civil, afirmou que a TAP enviou um e-mail interno relatando preocupação sobre 40 pilotos e 110 comissários que pediram para dezembro o uso da licença, segundo informa o Jornal de Notícias.

Como consequência da falta deste pessoal, em torno de 400 voos seriam cancelados nos próximos 60 dias, bem no início da alta temporada de inverno europeu e verão brasileiro, crucial para a companhia que tem maioria dos seus voos intercontinentais para o Brasil.

O SPAC culpa a TAP por ter demitido muito pessoal nos últimos tempos, deixando pouca margem para situações pessoais da vida de cada tripulante, que agora seriam culpados pelos cancelamentos por estarem formando uma família.

Carlos Martins
Carlos Martins
Fascinado por aviões desde 1999, se formou em Aeronáutica estudando na Cal State Long Beach e Western Michigan University. Atualmente é Editor-Chefe no AEROIN, Piloto de Avião, membro da AOPA, com passagem pela Avianca Brasil. #GoBroncos #GoBeach #2A

Veja outras histórias