TCU pede justificativa sobre as obras no Aeroporto Santos Dumont

Aeroporto Santos Dumont Pátio Gol TAM
Aeroporto Santos Dumont – Imagem: Joao Carlos Medau / CC BY 2.0, via Wikimedia Commons

A partir da denúncia feita pela Assembleia Legislativa dos Estado do Rio de Janeiro (Alerj), em dezembro passado, sobre o modelo de concessão do Santos Dumont, o Tribunal de Contas da União (TCU) encaminhou à Secretaria Nacional de Aviação Civil ofício para que o órgão – vinculado ao Ministério da Infraestrutura – apresente as justificativas que o levaram a autorizar obras no aeroporto sobre área da Baía de Guanabara.

A Alerj aponta que há ilegalidade no processo e por isso defende a suspensão do procedimento licitatório coordenado pela Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC).

Relator do processo, o ministro Walton Alencar Rodrigues pediu explicações sobre as intervenções nas pistas de pouso e decolagem do Santos Dumont que afetariam a baía. Fato que fere a Constituição do Estado do Rio e leis estaduais de proteção ambiental.

Além de recorrer ao TCU, a Alerj publicou na última segunda-feira (10) o Decreto Legislativo 20/21, de autoria original do presidente da Alerj, deputado André Ceciliano, que suspende os efeitos da licença emitida pelo Instituto Estadual do Ambiente (Inea) para realização de obras estruturais no Santos Dumont. A Casa explica que a licença foi concedida sem os estudos de impacto ambiental e a realização de audiências públicas como determina a lei.

“Da forma como está sendo proposta, a concessão quebrará o Galeão, que já tem apresentado subutilização há tempos e perdido espaço para o Santos Dumont”, reafirmou Ceciliano, que considerou a interpelação do TCU uma vitória do movimento de resistência esse ao modelo de privatização do Santos Dumont.

A Alerj defende que o Santos Dumont seja destinado para viagens de um raio de até 500 km, além da ponte aérea Rio-Brasília-São Paulo, e que o Galeão continue a ser dedicado a voos domésticos mais longos e viagens internacionais, além de terminal de cargas, que é fundamental para a economia do estado.

“Precisamos fortalecer o hub aéreo do Galeão não apenas como principal porta de entrada do turismo, mas também para garantir a competitividade de toda a cadeia produtiva da aviação no estado”, ressaltou o parlamentar.

Em dezembro, a ANAC aprovou minuta do edital de concessão do Santos Dumont, que incluiu outros 15 terminais. A expectativa da União é realizar o leilão no primeiro semestre de 2022.

Informações da Alerj

Leia mais:

Juliano Gianotto
Ativo no Plane Spotting e aficionado pelo mundo aeronáutico, com ênfase em aviação militar, atualmente trabalha no ramo de fotografia profissional.

Veja outras histórias

Jatinho de Elon Musk foi filmado em decolagem de alta performance...

0
A rápida visita do bilionário Elon Musk, o empresário por trás da Tesla e SpaceX, foi acompanhada até na decolagem, de alta performance.