Dados mostram que tráfego aéreo voltou a 1960 na América Latina e Caribe em abril

Receba as notícias em seu celular, acesse o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

aviões Copa Airlines parados Cidade do Panamá
Aviões da Copa Airlines parados na Cidade do Panamá

A Associação Latino-Americana e do Caribe de Transporte Aéreo (ALTA) informa que as companhias aéreas que operam no mercado da América Latina e do Caribe transportaram 1,08 milhão de passageiros em abril de 2020, o correspondente a 97% a menos (ou 34.223.477 menos passageiros) do que no mesmo período do ano anterior.

O tráfego (RPK) diminuiu 97,1% e a capacidade (ASK) diminuiu 96%, elevando a taxa de ocupação para 59,6%, ou seja, 23,7 pontos percentuais a menos do que em 2019.

A redução do tráfego aéreo é resultado do forte impacto na aviação comercial das restrições de mobilidade impostas pela crise sanitária da Covid-19. Os dados consolidados pela ALTA mostram que a última vez em que a região registrou volume de passageiros ao redor de 1 milhão foi na década de 1960.

aviões gol azul latam parados belo horizonte
Aviões da GOL, Azul e LATAM parados em Belo Horizonte em abril

Em toda a região, apenas México, Chile e Brasil operaram em abril, e todos com reduções de mais de 90% no movimento aéreo.

No acumulado de janeiro a abril de 2020, houve queda de 30% no tráfego aéreo, o que representa redução de 43 milhões de passageiros e perda aproximada de receita de pouco mais de 10 bilhões de dólares para as companhias aéreas que operam na região.

Tabela ALTA tráfego América Latina e Caribe Abril 2020
Dados de tráfego de abril e acumulado até abril – Tabela: ALTA

A estimativa é de que o mês de maio trará resultados semelhantes aos de abril, mas que, a partir de junho seja possível observar uma situação melhor por conta da abertura de outros mercados latino-americanos, como Equador e Panamá, importante hub da região.

José Ricardo Botelho, novo diretor-executivo e CEO da ALTA, reforça o empenho de toda indústria, de forma a propiciar um retorno alinhado às operações sob todos os protocolos de saúde e segurança. Mas, mesmo com todo o esforço, a recuperação será progressiva, com expectativa de operar, até dezembro, algo perto de apenas 50% da capacidade originalmente planejada.

De acordo com a consultoria de aviação ICF, somente em 2025 a aviação deverá retornar aos níveis de 2019, afirmou Botelho.

Receba as notícias em seu celular, acesse o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

Murilo Bassetohttp://aeroin.net
Formado em Engenharia Mecânica e Pós-Graduando em Engenharia de Manutenção Aeronáutica, possui mais de 6 anos de experiência na área controle técnico de manutenção aeronáutica.

Veja outras histórias