Início Aeroportos Três aeroportos do Norte e Nordeste ganham Estações Meteorológicas EMS-A

Três aeroportos do Norte e Nordeste ganham Estações Meteorológicas EMS-A

Aeroporto de Tucuruí – Imagem: Prefeitura de Tucuruí

Com o objetivo de aumentar a segurança operacional nos aeroportos regionais do país, o Governo Federal concluiu em novembro a instalação das novas Estações Meteorológicas de Superfície Automáticas (EMS-As) nos aeroportos Oscar Freire, em Caruaru (PE), e de Tucuruí (PA). O terminal aéreo de Carauari (AM) também recebeu o equipamento, que estará em funcionamento ainda neste mês. Com as estações em operação, esses aeródromos ficam liberados para o início de operação comercial regular.

A instalação das estruturas é uma iniciativa da Comissão de Implantação do Sistema de Controle do Espaço Aéreo, que envolve equipes da Secretaria Nacional de Aviação Civil do Ministério da Infraestrutura (SAC/MInfra) e do Departamento de Controle do Espaço Aéreo (DECEA), da Força Aérea Brasileira (FAB). Trata-se de medida fundamental à segurança dos voos.

O investimento em cada EMS-A é de R$ 3,1 milhões – 100% dos recursos são do Fundo Nacional de Aviação Civil (Fnac). A exceção foi o equipamento de Caruaru, custeado em grande parte por emenda parlamentar e complementado pela União, via Fnac. Para 2022, estão previstas as instalações de outras cinco unidades em aeroportos regionais de baixa densidade de movimento, que terão sua segurança operacional aprimorada pelo equipamento.

Como funciona

A EMS-A é um equipamento que agrega sistemas de alta tecnologia de auxílio às operações de pouso e decolagem. Ela envia, em tempo real e de forma automática, informações meteorológicas para pilotos e responsáveis pela coordenação do tráfego aéreo local: são indicações de temperatura, velocidade e direção do vento, altura das nuvens e precipitação pluviométrica, entre outros. Os dados são repassados para aeronaves até uma distância de 35 quilômetros da EMS-A.

De acordo com a SAC/MInfra, o programa de instalação das EMS-A aumenta a segurança nas operações aéreas com equipamentos de alta performance tecnológica. A partir do programa, as empresas aéreas, independentemente do porte e do tipo de operação, poderão atender normas específicas da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) quanto à disponibilidade de informações meteorológicas para utilização dos aeroportos.

Informações do Ministério da Infraestrutura

Leia mais:

Sair da versão mobile