Um gigante avião Antonov voará ao Rio de Janeiro com uma carga de 40 toneladas

Flox Papa, CC BY 2.0, via Wikimedia Commons

O Estado do Rio de Janeiro deverá receber, nos próximos dias, mais um voo do Antonov An-124 Ruslan, um dos maiores aviões comerciais do mundo. A operação tem por objetivo trazer uma carga de 40 toneladas que está nos Estados Unidos e que abastecerá a indústria de óleo e gás.

O voo, que será operado pela russa Volga-Dnepr ainda não consta do registro de voos da ANAC e uma fonte próxima da operação nos informou que o destino pode ser o aeroporto do Galeão (na cidade do Rio de Janeiro) ou Cabo Frio. Atualizaremos assim que a programação for disponibilizada.

As 40 toneladas de carga são um terço capacidade total (em peso) do An-124, no entanto, a aeronave acaba sendo demandada para esse tipo de missão por possuir alguns recursos muito peculiares, como a abertura do nariz para o carregamento e por possuir guinchos que puxam a carga até seu interior.

Antonov 124

O Antonov-124-100 é o segundo maior avião civil de carga do mundo em capacidade e um líder reconhecido no mercado de carga aérea para o transporte de remessas superdimensionadas e super-pesadas. São aviões da era soviética, construídos pela Antonov, fabricante baseada na atual Ucrânia.

A combinação de características como tamanho do compartimento de carga, alcance de voo e capacidade de elevação sem o uso de equipamento de carregamento especial, permite que o An-124 carregue carga super pesada e superdimensionada de até 120 toneladas na maior faixa de alcance.

A cabine de carga pressurizada da aeronave, com seu volume total de 1.050 m³, garante oportunidades para o transporte de diferentes tipos de carga, incluindo peças ou remessas fora do padrão e de grandes dimensões, exigindo condições especiais de transporte.

O trem de pouso equipado com 24 rodas permite alterar o ângulo da fuselagem para simplificar as operações de carregamento.

O Antonov-124-100 possui duas entradas de carga, no nariz e na cauda da aeronave, ambas equipadas com rampas de carga em expansão. Para o carregamento de cargas fora do padrão, a cabine é equipada com dois guinchos elétricos com tração de 3 toneladas cada e 4 guinchos elétricos com capacidade de carga comum de até 30 toneladas.

Carlos Ferreira
Managing Director - MBA em Finanças pela FGV-SP, estudioso de temas relacionados com a aviação e marketing aeronáutico há duas décadas. Grande vivência internacional e larga experiência em Data Analytics.

Veja outras histórias