Início Empresas Aéreas

União Europeia adiciona 20 empresas aéreas russas à lista de proibições de voo

Boeing 777-300 da Rossiya Airlines – Imagem: Anna Zvereva / CC BY-SA 2.0, via Flickr

A Comissão Europeia informa nesta segunda-feira, 11 de abril, que atualizou a Lista de Segurança Aérea da União Europeia (UE), que é a lista de companhias aéreas que estão sujeitas a uma proibição de operação ou restrições operacionais na União Europeia, por não cumprirem as normas internacionais de segurança.

Após a atualização, com a inclusão de 20 empresas, agora 21 companhias aéreas certificadas na Rússia estão incluídas na Lista de Segurança. Isso reflete sérias preocupações de segurança devido ao recadastramento forçado da Rússia de aeronaves de propriedade estrangeira, permitindo conscientemente sua operação sem certificados de aeronavegabilidade válidos. Isso viola os padrões internacionais de segurança da aviação.

As empresas russas listas são as seguintes:

– Aurora Airlines;

– Aviastar-TU;

– Izhavia;

– Yakuitia;

– Rusjet;

– UVT Aero;

– Siberia Airlines;

– Smartavia Airlines;

– Iraero Ailrines;

– Ural Airlines;

– Alrosa Air Company;

– Nordstar Airlines;

– Rusline;

– Yamal Airlines;

– Nord Winds;

– Aircompany Ikar;

– Pobeda Airlines;

– Aeroflot;

– Rossiya Airlines;

– Skol Arilines; e

– Utair Aviation.

A Comissária de Transportes, Adina Vălean, disse que as companhias aéreas russas em causa fizeram o recadastramento conscientemente em violação das normas de segurança internacionais relevantes.

“Isso não é apenas uma clara violação da Convenção sobre Aviação Civil Internacional (a Convenção de Chicago), mas também representa uma ameaça imediata à segurança. Estamos vivendo no contexto da agressão militar não provocada e injustificada da Rússia contra a Ucrânia. No entanto, quero deixar bem claro que esta decisão não é outra sanção contra a Rússia; foi tomada unicamente com base em razões técnicas e de segurança. Não misturamos segurança com política”, destacou Adina.

Após a atualização, um total de 117 companhias aéreas estão banidas total ou parcialmente dos céus da UE:

– 90 companhias aéreas certificadas em 15 Estados diferentes, devido à supervisão inadequada da segurança por parte das autoridades aeronáuticas desses Estados;

– 21 companhias aéreas certificadas na Rússia; e

– 6 companhias aéreas individuais de outros Estados, com base em graves deficiências de segurança identificadas.

As 6 companhias citadas são Avior Airlines (Venezuela), Blue Wing Airlines (Suriname), Iran Aseman Airlines (Irã), Iraqi Airways (Iraque), Med-View Airlines (Nigéria) e Air Zimbabwe (Zimbabwe).

Duas companhias aéreas adicionais estão sujeitas a restrições operacionais, no sentido de que só podem voar para a UE com tipos de aeronaves específicos: Iran Air (Irã) e Air Koryo (Coreia do Norte).

A atualização da Lista de Segurança Aérea da UE baseia-se na opinião unânime dos especialistas em segurança da aviação dos Estados-Membros, que se reuniram em 5 de abril de 2022 sob os auspícios do Comitê de Segurança Aérea da UE, por videoconferência.

Este comitê é presidido pela Comissão com o apoio da Agência para a Segurança da Aviação da União Europeia (EASA). A atualização tem o apoio da Comissão de Transportes do Parlamento Europeu. As decisões ao abrigo da Lista de Segurança Aérea da UE baseiam-se em normas de segurança internacionais, nomeadamente as da Organização da Aviação Civil Internacional.

Informações da Comissão Europeia