United demitirá quase 600 funcionários que não se vacinaram

Mais uma companhia aérea decidiu demitir parte de seus colaboradores, após eles se recusarem a cumprir as regras da empresa de tomar a vacina contra a COVID-19 até o último dia 27 de setembro.

Imagem ilustrativa: United Airlines

A United Airlines entrou para o time das companhias aéreas que iniciaram demissões de seus colaboradores, entre eles pilotos e comissários de bordo, por não se imunizarem contra o vírus causador da pior crise do setor em todos os tempos.

A companhia iniciou na quarta-feira, 29 de setembro, o processo de demissão de 593 funcionários, número esse que representa para a empresa quase 1% de todo seu pessoal vacinado, que soma 67.000 colaboradores. Deste total, cerca de 2.000 pediram alguma isenção devido a questões médicas ou religiosas.

No começo de agosto, diante da polêmica da obrigatoriedade das vacinas, o CEO da United, Scott Kirby, e o presidente, Brett Hart, disseram em nota interna acessada por jornalistas“Sabemos que alguns de vocês vão discordar dessa decisão de exigir a vacina para todos os funcionários da United. Mas não temos maior responsabilidade para com você e seus colegas do que garantir sua segurança quando você está no trabalho, e os fatos são claros: todos estão mais seguros quando todos são vacinados”.

Agora, diante da decisão em continuar com o processo de desligamento, disseram: “Esta foi uma decisão incrivelmente difícil, mas manter nossa equipe segura sempre foi nossa prioridade”.

De acordo com o Paddle Your Own Kanoo, na reunião de rescisão contratual, os funcionários ainda terão a chance de apresentar seu comprovante completo de vacinação e escapar da demissão, sendo a última oportunidade oferecida pela companhia aérea.

Além das demissões, a empresa iria colocar todos seus funcionários isentos da vacina sob licença não remunerada por tempo indeterminado ou até que a empresa sentisse segurança com a diminuição dos casos de COVID-19, entretanto, a United resolveu postergar a aplicação da política até o dia 15 de outubro devido a um desafio legal apresentado por um pequeno grupo de funcionários.

Leia mais:

Juliano Gianotto
Ativo no Plane Spotting e aficionado pelo mundo aeronáutico, com ênfase em aviação militar, atualmente trabalha no ramo de fotografia profissional.

Veja outras histórias

Airbus terá enorme centro de ‘ciclo de vida sustentável’ de aeronaves...

0
A instalação cobrirá uma área de 690.000 metros quadrados e uma capacidade de armazenamento de 125 aeronaves.