Uso de drones no litoral paulista compromete atuação de helicópteros do Exército

HM-1 Pantera – Imagem: Exército Brasileiro

No último final de semana, chuvas intensas e persistentes atingiram todo o litoral norte do estado de São Paulo, causando mortes, bloqueio de estradas, além de deslizamentos de encostas. Diante de toda a tragédia, diversos helicópteros do Exército Brasileiro, Polícia Militar e particulares foram designados para atender a população atingida.

Nesta semana, com o espaço aéreo do local recebendo diversas aeronaves, o Comando Militar do Sudeste (CMSE) fez um alerta para os moradores do litoral e outros, que estão utilizando drones para captar imagens dos locais atingidos pela chuva.

De acordo com o comunicado, o CMSE informou que as aeronaves não tripuladas estão comprometendo o pouso e a decolagem dos helicópteros do Exército Brasileiro e de outros órgãos governamentais utilizados nas ações de busca e salvamento e de transporte de agentes de segurança e mantimentos.

Desse modo, o comando solicitou a colaboração dos veículos de imprensa e dos residentes locais, pedindo para que não subam drones, especificamente na região da Barra do Sahy, São Sebastião, um dos locais mais castigados pela chuva.

Atualmente, cerca de seis aeronaves do Exército Brasileiro, sendo três HM-1 Pantera, duas HM-4 Jaguar e uma HM-3 Cougar, estão sendo utilizados para as mais diversas missões no litoral. Helicópteros AS350 Esquilo da Polícia Militar também estão atuando.

Além destes, mais de 25 aeronaves particulares estão envolvidas nas operações em São Sebastião. Conforme noticiado pelo AEROIN há pouco, cerca de 80 toneladas de mantimentos, materiais de higiene, água e roupas foram transportadas e entregues à doação desde o domingo, em mais de 300 operações (pouso e decolagem) voluntárias com helicópteros em prol das vítimas da chuva em São Sebastião.

Leia mais:

Juliano Gianotto
Juliano Gianotto
Com uma paixão pelo mundo aeronáutico, especialmente pela aviação militar, atua no ramo da fotografia profissional há 8 anos. Realizou diversos trabalhos para as Forças Armadas e na cobertura de eventos aéreos, contribuindo para a documentação e promoção desse campo.

Veja outras histórias