Início Variedades

Vai parar no tribunal o homem achado com armas e credencial militar falsa no aeroporto de Newark

Um homem do Condado de Bergen, Nova Jersey, foi acusado de tentar transportar armas de fogo, munição, colete à prova de balas, credenciais fraudulentas e outros itens em um voo doméstico para Fort Lauderdale, na Flórida, reportou o Departamento de Justiça dos Estados Unidos.

Seretse Clouden, de 42 anos, que é um ex-fuzileiro naval, fez sua primeira aparição no tribunal esta semana, onde esteve perante o Juiz Magistrado dos EUA, James B. Clarke III. De acordo com os documentos do caso e declarações feitas em tribunal, Clouden entrou no Aeroporto Internacional Newark Liberty para pegar um voo em 30 de dezembro de 2022.

Durante a triagem de bagagem despachada, os agentes da Administração de Segurança de Transporte (TSA) descobriram dois cartuchos de Glock calibre .40, cada um contendo 15 cartuchos, e um porta-colete balístico que exibia as palavras “Deputy Marshal”. Uma investigação adicional revelou que a bagagem despachada pertencia a Clouden. Outras malas foram então identificadas.

Elas continham um bastão expansível ASP, uma faca com mola, um taser, uma pistola Glock 22 calibre .40, um rifle DPMS Panther calibre .308 e um fuzil AR-15 de calibre 5,56, que atende à definição de metralhadora. Essa bagagem também continha credenciais do “United States Marshal”, com o nome e a fotografia de Clouden, e um distintivo.

Por conta disso, Clouden está sendo acusado de posse ilegal de armas de fogo e munição e posse fraudulenta de um documento de identificação e recurso de autenticação dos Estados Unidos. Se condenado, ele pode pegar até 15 anos de prisão e uma multa de até US$ 250.000.

Fotos de arquivo pessoal via imprensa dos EUA

Managing Director - MBA em Finanças pela FGV-SP, estudioso de temas relacionados com a aviação e marketing aeronáutico há duas décadas. Grande vivência internacional e larga experiência em Data Analytics.
Sair da versão mobile