Veja como está, por dentro, o novo avião Airbus A330 da Força Aérea Brasileira

Airbus A330-200MRTT (KC-30) da Força Aérea Brasileira

Como amplamente noticiado, a Força Aérea Brasileira acaba de receber o seu maior vetor aéreo, que será incorporado à frota como uma plataforma estratégica de transporte de cargas, de pessoal e de reabastecimento em voo: o Airbus A330-200, designado KC-30.

A aeronave, que pertence agora ao Segundo Esquadrão do Segundo Grupo de Transporte (2º/2º GT), o Esquadrão Corsário, é nova e tem pouco mais de oito anos da idade, tendo passado antes por duas companhias aéreas – Avianca e Azul – antes de chegar à FAB.

Depois que a Azul venceu a licitação para fornecer as duas aeronaves à FAB, começou uma “corrida contra o tempo” para entregá-la dentro das especificações requeridas no certame, isto é, com manutenção feita e pintura da FAB colocada. O desafio foi maior porque a companhia aérea brasileira teve certa dificuldade para encontrar centros de manutenção com disponibilidade imediata para tais serviços e, por isso, a manutenção Check C aconteceu na Jordânia e a pintura na Irlanda.

Por dentro

Se na parte técnica e pintura está tudo pronto, por dentro a aeronave ainda deve passar por ajustes. Por ora, o que se nota é que mantém as características de linha aérea. Como mostram as imagens abaixo, feitas pelo AEROIN durante a cerimônia de entrega, o interior do A330 que ainda mantém o esquema da Azul Linhas Aéreas.

Basicamente, tudo a bordo da aeronave foi mantido nos padrões da Azul Linhas Aéreas, desde os assentos da classe executiva até os da econômica, sistema de entretenimento, galley e afins.

Ainda não há uma confirmação pública do futuro esquema de assentos que será adotado pela FAB após a conversão da aeronave para o padrão MRTT, que deverá acontecer nas instalações da Airbus em Getafe, na Espanha, nos próximos meses. O MRTT, por seguir uma filosofia de aeronave multi-propósito, precisa ter flexibilidade de assentos, a fim de que sua configuração possa ser alterada a qualquer momento, dependendo da missão a ser realizada pela aeronave.

Leia mais sobre o KC-30 e o Esquadrão Corsário:

Juliano Gianotto
Juliano Gianotto
Ativo no Plane Spotting e aficionado pelo mundo aeronáutico, com ênfase em aviação militar, atualmente trabalha no ramo de fotografia profissional.

Veja outras histórias

Avião sobrevoa pista mas não pousa porque os pilotos estavam dormindo...

0
Um caso grave deu-se na Ethiopian e poderia ter causado um acidente, quando um Boeing 737 não pousou pelo fato dos pilotos estarem dormindo.