Veja como ficou a cauda de um Boeing 787 que a tocou no solo durante o pouso

Boeing 787-9 da Ethiopian Airlines, semelhante ao envolvido na ocorrência – Imagem: Eddie Wong / CC BY-NC 2.0, via Flickr

Imagens compartilhadas nas redes sociais nessa sexta-feira, 7 de outubro, mostram a cauda de um Boeing 787 danificada após tocar o solo durante um pouso. A ocorrência foi registrada na quinta-feira (06).

A aeronave envolvida é o 787-9 registrado sob a matrícula ET-AYC, da Ethiopian Airlines, que havia acabado de realizar o voo ET-877 de Lilongwe, no Malawi, para Lubumbashi, na República Democrática do Congo.

Conforme cita o The Aviation Herald, o jato de pouco mais de 2 anos de idade pousou na pista 07 do Aeroporto Internacional de Lubumbashi, por volta das 15h12 locais, quando tocou a cauda no asfalto.

Na aviação, tal evento é chamado de “tailstrike” e ocorre quando a cauda de uma aeronave entra em contato com o solo ou outro objeto fixo. Isso pode acontecer tanto na decolagem, se o piloto eleva o nariz muito rapidamente ou num ângulo acima do adequado, quanto no pouso, se o piloto mantém o nariz muito elevado durante os instantes finais antes do toque dos pneus com o solo.

Nas imagens abaixo é possível observar os danos substanciais à aeronave. Apesar da avaria, a aeronave taxiou sem mais intercorrências. No momento da ocorrência, de acordo com a estação meteorológica local, a temperatura era de 32 °C, ventos de leste a 12 nós, sem rajadas e sem precipitação.

A aeronave permaneceu no solo por cerca de 24 hora e em seguida realizou um novo voo para a sede da Ethiopian, no Aeroporto Internacional Bole, em Addis Abeba. Conforme dados das plataformas online de rastreamento de voos, o jato percorreu a rota subindo apenas até 13 mil pés (cerca de 3,96 km) de altitude, algo comum de se fazer com aviões danificados, para que não seja necessária a pressurização, que causaria esforços extras na estrutura.

Leia mais:

Juliano Gianotto
Juliano Gianotto
Ativo no Plane Spotting e aficionado pelo mundo aeronáutico, com ênfase em aviação militar, atualmente trabalha no ramo de fotografia profissional.

Veja outras histórias

Chéquia deve estender o aluguel dos caças Gripen até a chegada...

0
O atraso dos caças stealth F-35 pode forçar a Checa a renovar o contrato de aluguel de caças Gripen da Suécia.