Veja como foi o 7º Arraiá Aéreo que aconteceu no Aeroclube de Bauru (SP)

No último final de semana, aconteceu em Bauru, interior de São Paulo, o 7º Arraiá Aéreo com a temática “Inspirando Gerações”. O evento foi organizado pela Fundação Astronauta Marcos Pontes e o AEROIN esteve presente no evento para mostrar o que aconteceu nos dois dias dessa festa.

Vans RV-8 que se apresentou no evento

Após dois anos sem eventos aéreos em decorrência da pandemia, no último sábado (11) e domingo (12), o Aeródromo Municipal Comandante João Ribeiro de Barros, em Bauru, recebeu mais uma edição do que é chamado o ‘Maior Evento Aéreo Civil do Brasil’.

Com grande relevância para o circuito de shows aéreos no país, o evento contou com acrobacias de aeronaves de grandes nomes da aviação, exposições estáticas de dezenas de aeronaves e diversas atividades ligadas a educação, ciência e tecnologia, além de incontáveis apresentações e bandas musicais.

Muitas aeronaves, mas sem Esquadrilha

Houve também exposições de veículos do Exército Brasileiro, viaturas da Polícia Civil, Polícia Militar, Polícia Militar Rodoviária, Grupamento de Bombeiros e estandes para exibição de armamentos e equipamentos de operações.

A Força Aérea Brasileira esteve presente apenas com um estande de divulgação. Diferente da última edição em 2019, o evento não contou com aeronaves T-25 e T-27 da Academia da Força Aérea e nem outros modelos da frota nacional. A Esquadrilha da Fumaça também não se apresentou desta vez, causando alguma frustração nos presentes.

Não houve uma divulgação oficial sobre a ausência da FAB e se ela deveu-se a questões orçamento ou pelo fato de Marcos Pontes ter sido o Ministro da Ciência e Tecnologia do governo Bolsonaro até recentemente, e agora deve se candidatar a um cargo no Congresso.

Com o cronograma das atrações divulgadas no próprio dia, os portões do evento foram liberados ao público na tarde do sábado e já com acrobacias nos céus do piloto Luis Gustavo Pancieri (Faco) e seu Mudry CAP-10B. Após a apresentação solo, o grupo carioca Esquadrilha CEU, e suas aeronaves experimentais acrobáticas RV-7 e RV-8, iniciaram a demonstração ao público com um display de manobras de aproximadamente 20 minutos.

CAP-10
CAP-10
CAP-10
Esquadrilha CEU
Esquadrilha CEU

T-6 fez seu show

Dentre as mais esperadas atrações estava o lendário North American T-6 Texan pilotado pelo piloto Beto Bazaia, da Bazaia Team. Com o inconfundível ronco do motor radial a pistão, a aeronave da época da Segunda Guerra Mundial e de pintura dos Marines dos EUA, realizou uma bela demonstração ao público.

Já com um grande público presente nas dependências do Aeroclube de Bauru, as poucas atrações aéreas seguiram até o pôr do sol.

Houve a apresentação de dois Super Decathlon da ACRO Brasil, um avião agrícola Air Tractor AT-502B, a chegada do helicóptero Fennec da Aviação do Exército (AvEx), passagem e pouso de um quatrilho de aviões anfíbios (Super Petrel), liderado pelo piloto e youtuber Fernando De Borthole, do programa Aero – Por Trás da Aviação, acrobacias do piloto Ferrari e seu Vans RV-8 e mais um Super Decathlon da Bazaia Team, que finalizou a tarde de voos.

Público a espera do North American T-6 Texan
North American T-6 Texan
North American T-6 Texan
Super Decathlon ACRO Brasil
Super Decathlon ACRO Brasil
Air Tractor AT-502B
Helicóptero Fennec da Aviação do Exército (AvEx)
Comandante Ferrari e seu RV-8
Comandante Ferrari e seu RV-8
Super Petrel
Super Petrel

Segundo dia do evento

No segundo dia de evento, agora com a abertura dos portões na parte da manhã, o público, maior que o dia anterior, lotou as dependências do aeroclube novamente para prestigiar as atrações anunciadas através das redes sociais. Apesar das apresentações durante todo o dia, o cronograma não foi exatamente cumprido, dificultando um pouco para o grande público se programar e assistir àquela apresentação aérea que mais agradasse.

O evento seguiu com voo da Esquadrilha CEU, desta vez com 3 aeronaves, o PT-19 da Bazaia Team, o Super Decathlon, o CAP-10, o avião agrícola, o sobrevoo de aeronaves anfíbias, dois Trikes Ícaros e o Comandante Ferrari e seu RV-8. Ao longo do dia, houve diversos pousos e decolagens de aviões visitantes.

No fim da tarde, novamente a atração mais esperada, o North American T-6 realizou um voo ao pôr-do-sol num balé aéreo de tirar o folego. Com diversos rasantes, a aeronave marcou o fim de mais um Arraiá Aéreo em Bauru.

Esquadrilha CEU
PT-19
Trike Ícaros
Super Petrel
Super Petrel

Marcos Pontes

Em entrevista concedida ao AEROIN, o idealizador do Arraiá Aéreo, o ex-ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação, Astronauta Marcos Pontes, ressaltou a importância do evento para os jovens, fazendo jus ao slogan ‘Inspirando Gerações’:

“Que nós tenhamos os jovens motivados ‘pras’ carreiras de aviação […] é um show aéreo que traz também ciência, tecnologia, opções de carreira com o SENAI aqui também participando e muitas outras entidades, o Exército Brasileiro tá aqui também”.

Pontes também falou sobre a relevância do evento para a economia da cidade de Bauru: “‘Pra’ nossa cidade aqui de Bauru é muito importante também, movimenta o comércio, movimenta toda a parte de restaurantes e tudo mais. Então, é muito bom ver esse retorno do Arraiá Aéreo com toda a força aqui.

Eurocopter EC 130B4 da Polícia Civil do Estado de São Paulo
CAP-10
Super Decathlon da Bazaia Team
Vans RV-9
Helibrás AS-350B2 Esquilo da Polícia Militar do Estado de São Paulo
North American T-6 Texan
North American T-6 Texan

Maior Evento Aéreo Civil do Brasil

Com o slogan ‘Inspirando Gerações’, o evento certamente obteve sucesso em sua missão, já que em todo o aeroclube houve diversas atividades que envolviam, além da aviação, educação, ciência e tecnologia. No entanto, é difícil dizer que, de fato, se trata do maior evento do país.

A organização do evento divulgou os horários das atrações aéreas a partir das 10h00 horas da manhã, mas somente liberou a entrada do público às 13h00 horas. Com isso, houve aglomeração de pessoas, que ficaram visivelmente desapontadas.Apesar da inscrição obrigatória para acessar o evento, não foi preciso a apresentação do ingresso no portão de acesso.

Apesar das lindas imagens capturadas no evento, não havia uma área específica para spotters ou imprensa, sendo esse um ponto de melhoria para uma próxima edição. Isso contribui para dar ainda mais visibilidade, além de chamar a atenção pelas fotos bem tratadas e publicadas em diferentes mídias. A ideia poderia girar em torno de um cercado próximo à área operacional, método já utilizado em grande eventos aéreos no Brasil, como o Itápolis Airshow, e também em portões abertos realizados em bases aéreas pelo país.

Por fim, a narração de um evento aéreo é tão importante quanto o show propriamente dito. No caso do Arraiá Aéreo, com a grande quantidade de apresentações musicais, houve uma deficiência para que público soubesse o que estava acontecendo ou o que iria acontecer, considerando que o cronograma de voos não foi seguido. Numa próxima edição, a alternativa pode ser colocar o narrador dos shows aéreos mais próximo do grande público e, assim promover ainda mais a cultura aeronáutica.

Confira mais fotos:

Super Petrel
Esquadrilha CEU
Super Petrel
MB-710C Carioca
EMB-711C Corisco
Inpaer Conquest 180
Beechcraft V35 Bonanza
Tecnam P2002 Sierra
Kolb Flyer SS
Cessna 172R Skyhawk II
CAP-10
Super Decathlon ACRO
Super Decathlon ACRO
Super Decathlon ACRO
Esquadrilha CEU
Esquadrilha CEU
Esquadrilha CEU
Esquadrilha CEU
Aeroalcool Quasar Lite II
Trike Ícaros
Esquadrilha CEU
Juliano Gianotto
Juliano Gianotto
Ativo no Plane Spotting e aficionado pelo mundo aeronáutico, com ênfase em aviação militar, atualmente trabalha no ramo de fotografia profissional.

Veja outras histórias