Veja em vídeo o avião francês que voou na Fumaça e agora vira monumento na AFA

No dia 25 de novembro foi inaugurado um novo monumento no hangar do Esquadrão de Demonstração Aérea (EDA), o jato T-24 Fouga Magister, e agora um vídeo com bonitas cenas da aeronave foi publicado pela Esquadrilha da Fumaça, como é popularmente conhecido o EDA.

A inauguração foi realizada por meio de uma cerimônia militar, presidida pelo Comandante da AFA (Academia da Força Aérea) e também fumaceiro, Brigadeiro Gobett, bem como contou com a presença de dois veteranos do Fouga, Brigadeiro Américo Soares Filho e Suboficial Tiguen Sinzato. Após o descerramento do monumento, o Comandante do Esquadrão, Tenente-Coronel Franklin, e o Brigadeiro Gobett entregaram para cada veterano um quadro como lembrança pela data especial.

O T-24 Fouga Magister, treinador básico francês, foi escolhido pelo Ministério da Aeronáutica em 1968 para a formação de uma esquadrilha moderna de demonstração da FAB, com máquinas de jato puro, sucedendo aos lendários T-6 Texan. Foram assim importados 7 aviões Fouga “Super Magister”, que passaram a integrar a nova Esquadrilha da Fumaça.

Apesar de suas qualidades acrobáticas excelentes, os “Magister” tinham maior limitação de alcance devido ao consumo elevado de seus reatores e exigiam pistas asfaltadas para operar. Pelas características territoriais do Brasil e necessidades do EDA à época, o T-24 Fouga Magister permaneceu apenas por um breve período na Fumaça, sendo desativado em 1972 após realizado um total de 46 demonstrações.

Desde 2012, muitos atuaram de forma ativa realizando gestões para que um modelo fosse cedido ao Esquadrão. Dentre as várias entidades e pessoas que atuaram para que esse monumento fosse viabilizado, destaca-se a Armée de l’Air, o Brigadeiro Gobett, então comandante do EDA em 2012, os Adidos na França, coronéis Fernandes e Sandro, o EMAER, na figura do Coronel Moraes, os Anjos da Guarda da Fumaça e os militares da Guarnição, que trabalharam incansavelmente na restauração do T-24.

“Foram 9 anos de trabalho árduo. Contatos da Força Aérea Brasileira com a Força Aérea Francesa proporcionaram que a gente conseguisse trazer esse avião. E hoje a gente tem essa coisa linda aqui no nosso hangar! Realmente é uma satisfação e um orgulho muito grande!”, comentou o Tenente-Coronel Franklin, comandante da Esquadrilha da Fumaça.

“Quando o Coronel Franklin me telefonou convidando para esse evento, ele disse que eles tinham recuperado um avião, que foi um avião que apesar de ter ficado muito pouco tempo na Esquadrilha, ele é um avião que, para quem voou, é difícil de esquecer”, disse o Brigadeiro Américo Soares Filho, ex-integrante da Fumaça, piloto do Fouga Magister.

“O T-24 foi o início da transformação para a Esquadrilha da Fumaça. Trabalhamos neles há muito tempo, e agora nós estamos revivendo, parecendo que era quando eles chegaram da França. A gente não esperava de reviver essa emoção!”, disse o Suboficial Tiguen Sinzato, ex-integrante da Fumaça, mecânico do Fouga Magister.

“Poder trazer uma aeronave, restaurar a aeronave e colocar nas condições que hoje foi aqui apresentada, é um grande sucesso para a Fumaça, poder agora ter o acervo completo das aeronaves históricas, das aeronaves que voaram aqui durante seus 70 anos de história. É uma satisfação muito grande. É algo importantíssimo, para todas as gerações de fumaceiros, poder reviver sua história, hoje através dessa aeronave icônica”, finalizou o Brigadeiro do Ar Gobett, Comandante da Academia da Força Aérea.

Com informações da Força Aérea Brasileira

Murilo Bassetohttp://aeroin.net
Formado em Engenharia Mecânica e Pós-Graduando em Engenharia de Manutenção Aeronáutica, possui mais de 6 anos de experiência na área controle técnico de manutenção aeronáutica.

Veja outras histórias