Início Empresas Aéreas

Vem aí o Airbus A350: Azul dá novo passo para ter os maiores aviões de sua história

EXCLUSIVO – A Azul Linhas Aéreas está progredindo em seu plano de receber seus primeiros jatos do modelo Airbus A350-900 XWB. Quando chegarem, estas serão as maiores aeronaves da frota da empresa em sua história de 14 anos.

Novas evidências do andamento do processo foram apresentadas ao AEROIN por uma fonte próxima da empresa de manutenção, sob anonimato. Esses documentos confirmam uma notícia de outubro do ano passado, que dava conta de que a Azul está se movimentando para receber as aeronaves ainda neste ano (a data correta, no entanto, vai depender da situação de mercado).

Seriam quatro as primeiras aeronaves, todas elas ex-Hong Kong Airlines e com média de 4,6 anos de idade. Elas têm os seguintes números de série:

Quais são as aeronaves

MSN 168 – Atualmente está parada no aerporto de Lourdes-Tarbes (França), onde passará por manutenção e conserto de alguns itens, incluindo uma troca de motor, antes de ser colocado em condição de voo.

MSN 153 – Também está em Lourdes-Tarbes, no entanto em melhores condições do que o citado acima. Espera-se que esteja disponível para a Azul em novembro, após ser retirado do armazenamento de longo prazo e colocado em condições de voo.

MSN 187 – Mesmo status da aeronave acima.

MSN 124 – Está parada no aeroporto de Abu Dhabi desde fevereiro. Antes, a aeronave estava em Lourdes-Tarbes como as outras, mas seguiu para o Oriente Médio para passar por manutenção.

Mais detalhes

OUTROS DOIS – A Azul também é garantidora de outros dois jatos do mesmo modelo, que pertenciam antes à chinesa Hainan (do mesmo grupo da Hong Kong Airlines). Eles têm MSN 98 e 112. Sobre eles, não há confirmação de que serão repassados à Azul.

CARTEIRA DA AIRBUS – A carteira de pedidos da Airbus, que também registra empresas que adquirem aviões de segunda mão, contém quatro aviões do modelo listados para a Azul.

A330 DEVEM SAIRNo ano passado, em entrevista, John Rodgerson, o CEO da Azul, disse: “Não vamos receber o A350 sem retirar o A330”. De fato, os A330-200 são os aviões mais velhos da frota, com idade média superior a 18 anos e próximo da vida útil em empresas de primeira linha.