Voo da Ryanair pousa em emergência após piloto ficar incapacitado na cabine

Divulgação: Ryanair

Um avião da Ryanair, realizando o voo FR-3153 das Ilhas Canárias para Nottingham, foi forçado a declarar emergência pouco tempo antes de sua chegada, na última quinta-feira (19), depois que um dos pilotos ficou incapacitado.

Segundo reporta o Derby Telegraph, um membro da tripulação, especificamente o primeiro oficial, adoeceu gravemente, deixando-lhe incapacitado para seguir pilotando a aeronave. O controle do avião ficou, então, totalmente nas mãos do comandante, que decidiu declarar a emergência.

Imagem: RadarBox

O pouso foi realizado no aeroporto de destino planejado inicialmente, mas dada a gravidade da situação, os serviços de emergência aguardaram em plena pista para remover o piloto. Com o aeroporto fechado temporariamente, enquanto a equipe médica respondia ao incidente, outras aeronaves foram desviadas para Manchester.

O jornal não conseguiu verificar o que tinha o copiloto, mas notadamente foi algo grave, que não poderia esperar um minuto a mais para que o avião taxiasse até o terminal.

Tal situação reforça a importância de haver duas pessoas nos controles da aeronave e vai de encontro à tese de que apenas um piloto seria suficiente em voos comerciais. Essa tese, inclusive, é defendida pelo próprio CEO da Ryanair, o polêmico Michael O’Leary.

Carlos Ferreira
Managing Director - MBA em Finanças pela FGV-SP, estudioso de temas relacionados com a aviação e marketing aeronáutico há duas décadas. Grande vivência internacional e larga experiência em Data Analytics.

Veja outras histórias