Início Indústria Aeronáutica

Airbus escolhe o país onde será seu novo centro de tecnologias para aviões a hidrogênio

Conceitos do projeto ZEROe – Imagem: Airbus

A Airbus está fortalecendo sua presença no Reino Unido com o lançamento de um Centro de Desenvolvimento de Emissão Zero (ZEDC – Zero Emission Development Center) para tecnologias de hidrogênio.

Uma prioridade para o ZEDC do Reino Unido será o desenvolvimento de um sistema de combustível criogênico, com custo competitivo necessário para a bem-sucedida entrada em serviço das aeronaves de passageiros ZEROe da Airbus até 2035 e para acelerar as habilidades e o know-how do Reino Unido em tecnologias de propulsão a hidrogênio.

O ZEDC do Reino Unido se beneficiará do recente compromisso do governo do Reino Unido de garantir £ 685 milhões de financiamento ao Instituto de Tecnologia Aeroespacial (ATI) nos próximos três anos para apoiar o desenvolvimento de tecnologias de aeronaves de emissões ultrabaixas e zero.

“Estabelecer o ZEDC no Reino Unido expande as capacidades industriais internas da Airbus para projetar, desenvolver, testar e fabricar tanques de armazenamento de hidrogênio criogênico e sistemas relacionados para o projeto ZEROe nos quatro países de origem da Airbus. Isso, juntamente com nossa parceria com a ATI, nos permitirá alavancar nossos respectivos conhecimentos para perceber o potencial da tecnologia de hidrogênio em apoiar a descarbonização da indústria da aviação”, disse Sabine Klauke, diretora técnica da Airbus.

O desenvolvimento de tecnologia no novo ZEDC do Reino Unido, com sede em Filton, Bristol, já começou e cobrirá todos os recursos do produto, desde componentes até todo o sistema e testes criogênicos. O desenvolvimento de sistemas de combustível de ponta a ponta, uma especialidade da Airbus no Reino Unido, é uma das tecnologias mais complexas e cruciais para o desempenho de uma futura aeronave a hidrogênio.

O ZEDC complementa a presença de pesquisa e tecnologia da Airbus no Reino Unido, bem como o trabalho em tanques de hidrogênio líquido criogênico sendo feito nos ZEDCs existentes da Airbus em Madri, Espanha, e Stade, Alemanha (tecnologias de estrutura composta), e em Nantes, França, e Bremen, Alemanha (tecnologias estruturais metálicas).

Espera-se que todos os ZEDCs da Airbus estejam totalmente operacionais e prontos para testes em solo com o primeiro tanque de hidrogênio criogênico totalmente funcional em 2023 e com testes de voo a partir de 2026.

Informações da Airbus

Sair da versão mobile