Aviões da Latam e da Copa entram em rota de colisão, mas TCAS evita o pior no Equador

Conflitos de tráfego aéreo não são situações das mais comuns na aviação, mas, se eles ocorrerem, existem sistemas que atuam para impedir que resultem em problemas mais graves. Um exemplo que ilustra esta afirmativa aconteceu na noite do último dia 13 de agosto, quando um Airbus A319 da Latam e um Boeing 737 da Copa Airlines entraram em potencial rota de colisão no Equador.

Após o incidente, a Direção Geral de Aviação Civil (DGCA) equatoriana emitiu um comunicado relatando todo o caso, incluindo a provável causa-raiz e a abertura de uma investigação mais aprofundada para avaliar o que aconteceu. Para a autoridade, o problema começou depois que uma colisão com ave na pista do aeroporto levou ao fechamento de sua única pista.

Isso fez com que os controladores reorganizassem as aproximações, especialmente dos dois aviões citados, orientando os pilotos a suspenderem os procedimentos de pouso e curvar à direita. Como se pode observar nas imagens abaixo, o voo LA-1351 da Latam, proveniente de Quito, pousaria na frente do voo CMP-468 da Copa, chegando do Panamá.

Quando a aproximação foi frustrada para ambos, os pilotos curvaram, após orientação do controlador, vindo a ficar muito próximos, abaixo dos mínimos esperados de separação. No momento do conflito, o Boeing da Copa estava a 3.275 pés e o Airbus da Latam a 3.000 pés, ou seja, uma separação inferior a 300 pés que resultou num alerta do equipamento chamado Traffic Collision Avoidance System (TCAS).

O TCAS avalia a posição das aeronaves e orienta a manobra que os pilotos precisam fazer com suas aeronaves, caso haja risco de colisão. O alerta de resolução, como é chamado, visa a acabar com o conflito e garantir a segurança dos voos. Como se notam nas imagens, o voo da Copa acaba por fazer uma curva mais fechada à direita.

Na carta emitida pela autoridade aeronáutica (abaixo), estão citadas ações corretivas imediatas, assim como a abertura de um processo investigativo.

Carlos Ferreira
Carlos Ferreira
Managing Director - MBA em Finanças pela FGV-SP, estudioso de temas relacionados com a aviação e marketing aeronáutico há duas décadas. Grande vivência internacional e larga experiência em Data Analytics.

Veja outras histórias

Irresponsáveis soltaram balões hoje ao lado do aeroporto de Campinas na...

0
A enorme irresponsabilidade de pessoas que soltam balões bem próximo de aeroportos se repete com alta frequência e por todo o país.