Desmoronamento de ponte ferroviária atrapalha a Boeing para receber as fuselagens do 737 MAX

Após o desmoronamento da ponte ferroviária sobre o Rio Yellowstone em 24 de junho deste ano, a Boeing tem enfrentado um grande desafio logístico para levar fuselagens para sua fábrica em Renton, no estado de Washington. Lembrando que essas fuselagens não incluem partes como asas, estabilizadores horizontais e verticais.

As estruturas são produzidas pela Spirit AeroSystems, na cidade de Wichita, no Kansas, e transportadas por trem até Renton. No entanto, no acidente recente, um trem que levava asfalto teria caído no rio e levado parte da ponte consigo, inviabilizando qualquer tipo de transporte.

Como resultado, a Boeing foi forçada a encontrar alternativas à travessia ferroviária, como o transporte por caminhão, atravessando o rio Yellowstone e reembarcando no trem do outro lado. Apesar do trabalho extra, isso é o que tem permitido à fabricante receber as fuselagens em Renton, onde podem ser completamente montadas.

Segundo informações obtidas pelo site The Air Current, tal desafio não afeta o planejado aumento na produção de aeronaves 737 MAX.

A previsão de reparação da ponte ferroviária foi estimada em “semanas”, mas não foi dada uma data final, segundo o Comando Unificado, composto de várias agências governamentais federais e estaduais dos EUA.

Carlos Ferreira
Carlos Ferreira
Managing Director - MBA em Finanças pela FGV-SP, estudioso de temas relacionados com a aviação e marketing aeronáutico há duas décadas. Grande vivência internacional e larga experiência em Data Analytics.

Veja outras histórias

Vistoria do Aeroporto de Torres (RS) como alternativa ao Salgado Filho...

0
Foi realizada uma vistoria da pista do aeroporto pelos técnicos da ANAC, que devem emitir um relatório até a próxima quinta-feira (20).