Início Indústria Aeronáutica

Regulador europeu propõe revisão da proteção anti-relâmpago de 13 jatos A350

Imagem: Julian Herzog / CC BY 4.0, via Wikimedia

A EASA, agência europeia para a segurança na aviação, está propondo a criação de uma Diretiva de Aeronavegabilidade (AD) relacionada com defeitos na proteção contra raios do Airbus A350, diz a agência de notícias Reuters. Tal aviso pode ter, em parte, conexão com as reclamações que a Qatar Airways faz há vários meses, em que cita problemas de pintura e também na proteção anti-ratios (são dois problemas distintos).

Essa é a primeira vez que o regulador europeu dá sinais de preocupação com a estrutura de proteção contra raios do A350.

É importante frisar que a Qatar reclama de dois problemas, sendo um deles com a pintura e outro com a pintura mais as falhas da estrutura anti-raios. Para o caso da pintura, especificamente, a EASA diz não ter encontrado nenhum problema até o momento.

Segundo a Reuters, a proposta diz que os defeitos na estrutura de dispersão de relâmpagos envolvem apenas treze aeronaves produzidas entre 2016 e 2020. Apesar de dizer que nenhuma das aeronave precisa ficar parada, a EASA também afirma que “se uma combinação de fatores se juntar – incluindo um fixador adjacente instalado incorretamente -, um forte raio na mesma zona pode levar à ignição do vapor de combustível e consequente perda do jato“.

Um porta-voz da Airbus disse apenas que o projeto de diretiva é uma “parte normal do processo de navegabilidade contínua”.

Sair da versão mobile