Anunciado o primeiro destino de voo internacional dedicado da Azul Viagens

Airbus A330-200

A Azul Linhas Aéreas anunciou nesta sexta-feira, 9 de setembro, o primeiro destino de voo internacional dedicado à sua agência de turismo, a Azul Viagens.

Com saídas semanais do Aeroporto Internacional de Viracopos, em Campinas (SP), a operação com destino ao Aeroporto Internacional de Orlando, nos Estados Unidos, acontecerá entre os dias 15 de dezembro e 27 de janeiro de 2023.

A companhia já opera regularmente para o destino norte-americano, porém, os voos adicionais serão exclusivamente dedicados aos serviços de turismo comercializados pela agência.

O novo produto da Azul Viagens já está à venda e disponível para todos os agentes de viagens parceiros da operadora. As saídas de Viracopos ocorrerão às quintas-feiras, às 23h00. No sentido inverso, o voo decolará de Orlando às sextas-feiras, às 08h40.

Segundo a gerente de Produtos da Azul Viagens, Giulliana Mesquita, os horários foram escolhidos pensando na comodidade dos Clientes. “Estamos com grandes expectativas sobre nosso primeiro voo dedicado internacional e escolhemos Orlando por conta dos excelentes resultados que tivemos nos últimos meses, com o crescimento histórico de aproximadamente 125% comparado ao ano de 2019”, destaca a executiva.

Ainda de acordo com a gerente, os pacotes com o voo dedicado contam com bloqueios de hotelaria nos parceiros Walt Disney World Resort e Universal Orlando Resort, além de experiências exclusivas que poderão ser adquiridas separadamente. “Criamos esse voo para atender uma demanda por viagens internacionais que voltou muito acelerada e nosso objetivo é colocar um produto competitivo na prateleira”, completou a executiva.

Informações da Azul Linhas Aéreas

Murilo Basseto
Murilo Bassetohttp://aeroin.net
Formado em Engenharia Mecânica e com Pós-Graduação em Engenharia de Manutenção Aeronáutica, possui mais de 6 anos de experiência na área controle técnico de manutenção aeronáutica.

Veja outras histórias

Marinha do Brasil recusa oferta saudita e afunda seu último porta-aviões

0
Apesar das preocupações de que o porta-aviões aposentado estava cheio de materiais tóxicos, o Brasil afundou uma nave desativada no oceano.