Avião da GOL bate a cauda no chão durante decolagem do Santos Dumont

Um novo caso de tail-strike foi registrado no Brasil, agora com um avião Boeing 737 da GOL, que decolava do Santos Dumont, no Rio de Janeiro.

Segundo as informações registradas no Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (CENIPA), o jato de matrícula PR-GUF, um Boeing 737-800, estava decolando do Rio de Janeiro na terça-feira (31) quando sua cauda atingiu a pista.

Um evento como esse ocorre quando o piloto inclina o nariz da aeronave de maneira excessiva, seja na decolagem, no pouso ou, algumas vezes, até em uma arremetida. Na maior parte das vezes, tal incidente não incorre em um evento mais grave, no entanto, apenas uma inspeção de engenharia pode concluir isso.

Esse foi o segundo incidente do tipo registrado em agosto. No início do mês um Embraer da Azul passou pelo mesmo, mas durante o pouso em Caxias do Sul.

Dois dias atrás, um 767 cargueiro também teve o mesmo problema durante uma decolagem no Japão e seguiu viagem após o contato com a pista. No caso recente com a GOL, a tripulação fez as verificações necessárias em voo e prosseguiu rumo ao seu destino na Ponte Aérea, ou seja, o Aeroporto de Congonhas, em São Paulo.

Após o pouso, foi feita uma inspeção e não foi constatado nenhum dano à aeronave, que foi liberada para o voo e os trabalhos do CENIPA foram encerrados.

Carlos Martins
Fascinado por aviões desde 1999, se formou em Aeronáutica estudando na Cal State Long Beach e Western Michigan University. Atualmente é Editor-Chefe no AEROIN, Piloto de Avião, membro da AOPA, com passagem pela Avianca Brasil. #GoBroncos #GoBeach #2A

Veja outras histórias

No dia da inauguração da pista gaúcha, TAP faz primeiro voo...

0
Na quinta-feira, 19 de maio, às 19h03 locais, chegou ao aeroporto de Porto Alegre o primeiro voo da TAP Air Portugal operado