Companhia aérea afegã manda aviões para longe a fim de fugir da confusão

Em mais um episódio da desastrosa evacuação americana do Afeganistão, até a empresa aérea local está fugindo com seus aviões.

Avião Airbus A340-300 Kam Air
A340-300 da Kam Air pousa em Campinas

A Kam Air, uma das principais empresas aéreas do país, juntamente com a Ariana Afghan, tem tirado seus aviões do país com medo de que novas explosões atinjam seu equipamento. Além disso, o aeroporto será tomado pelo Talibã assim que o último soldado americano sair de lá e isso ainda é uma incerteza para a empresa, que negocia com o grupo extremista a manutenção das operações.

Assim sendo, a companhia afegã, que inclusive fez voos especiais para o Brasil durante a pandemia, e que carrega a fama de ser uma das piores do mundo, tem tirado alguns de seus jatos e mandando para o Irã. Com 12 aviões e de iniciativa privada, a Kam Air enviou ao menos três aviões para o vizinho, fato que foi confirmado pelas autoridades locais.

“Após a escalada de conflitos e tensão no Aeroporto de Cabul, os donos da empresa privada Kam Air pediram a transferência de um número de aeronaves para aeroportos iranianos”, disse Mohammad Hassan Zibakhsh, porta-voz da agência de aviação civil do Irã.

Dados preliminares apontam que o Airbus A340-300 de matrícula YA-KMH, que ficou conhecido no globo após a divulgação de imagens mostrando pessoas invadindo a aeronave e até subindo no jato, já foi para o Irã.

Imagem do A340 invadido rodaram o mundo – Autor Desconhecido

A aeronave teria decolado de Cabul para Abu Dhabi, nos Emirados Árabes Unidos, onde foi inspecionada. Após ser liberada, foi transladada para Meshed, cidade iraniana próxima da fronteira com o Afeganistão e Turcomenistão.

Outro A340, todo branco e de matrícula YA-KMU, que inclusive voou no ano passado para Cabo Frio, também seguiu para Meshed acompanhado de um Boeing 737-300 registrado como YA-KMK. Ainda estariam no Aeroporto de Cabul o A340-300 de matrícula YA-KME, além de seu irmão do mesmo modelo YA-KMT, e os restantes 737-300 da empresa.

A Kam Air não tem previsão de volta de seus voos, e isso pode não ocorrer no curto ou médio prazo, já que existem diversos relatos de que as tripulações da empresa já foram embora do país.

Carlos Martins
Fascinado por aviões desde 1999, se formou em Aeronáutica estudando na Cal State Long Beach e Western Michigan University. Atualmente é Editor-Chefe no AEROIN, Piloto de Avião, membro da AOPA, com passagem pela Avianca Brasil. #GoBroncos #GoBeach #2A

Veja outras histórias