Embraer 145 é levantado do chão por turboélice Dash 8 em nova colisão de solo

Receba as notícias em seu celular, acesse o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

A colisão ocorreu por volta das 18h dessa terça-feira, 16 de junho, entre um turboélice Dash 8, que pertenceu à companhia Flybe, e um jato da Loganair, estacionado no pátio.

Incidente Alberdeen Colisão Dash 8 Flybe Embraer 145 Loganair

Um turboélice Bombardier Dash 8-Q400, ainda com pintura e matrícula F-JECK da falida companhia aérea inglesa Flybe, colidiu com um jato regional Embraer 145 de matrícula G-SAJS, da escocesa Loganair, no final da tarde de ontem (16).

Uma investigação sobre o incidente, ocorrido no Aeroporto de Alberdeen, na Escócia, foi aberta pelo Departamento de Investigação de Acidentes Aéreos (AAIB) para estabelecer as circunstâncias da colisão, conforme relata o portal Alberdeen Evening Express.

Apesar dos danos físicos, nenhuma lesão foi relatada como resultado da ocorrência.

Um porta-voz da AAIB comentou o fato: “Tudo o que se pode dizer em nome da AAIB é que, após um incidente no aeroporto de Aberdeen nesta tarde (terça-feira), a AAIB está fazendo perguntas iniciais e, nesta fase, não há mais comentários”.

As equipes de bombeiros do aeroporto deslocaram-se para o local quando a operação de separação das aeronaves danificadas começou.

Incidente Alberdeen Colisão Dash 8 Flybe Embraer 145 Loganair

Também segundo o portal escocês, um porta-voz da Loganair disse: “Pouco antes das 18h desta noite, um jato regional Embraer 145 da Loganair, estacionado sem passageiros ou tripulantes a bordo, foi atingido por uma aeronave Bombardier Q400 da antiga Flybe, que entendemos que estava sendo preparada para partir depois de ter sido armazenada no aeroporto de Aberdeen.”

O nariz do Q400 impactou a lateral direita traseira do Embraer, ficando alojado embaixo do motor, após ter levantando o trem de pouso principal direito do chão.

Incidente Alberdeen Colisão Dash 8 Flybe Embraer 145 Loganair

“O mais importante é que ninguém ficou ferido no incidente, com a tripulação que trabalhava na aeronave ex-Flybe em segurança e bem, apesar de compreensivelmente abalada pela ocorrência”, completou o porta-voz.

Segundo dados do FlightAware sobre o histórico operacional das aeronaves, o turboélice de matrícula G-JECK estava fora de operação desde meados de março, quando a Flybe decretou sua falência, enquanto o jato Embraer 145 da Loganair havia feito seu último voo no último domingo, 14 de junho, de Bristol para Alberdeen.

Murilo Basseto
Murilo Bassetohttp://aeroin.net
Formado em Engenharia Mecânica e com Pós-Graduação em Engenharia de Manutenção Aeronáutica, possui mais de 6 anos de experiência na área controle técnico de manutenção aeronáutica.

Veja outras histórias

Após pouso duro e 1 mês fora de serviço, Boeing 747...

0
Felizmente para a companhia aérea e para os que admiram os Boeings 747, o equipamento pôde ganhar os céus novamente.