Emirates tem uma ‘polícia do peso’ para ficar no pé de comissários de voo ‘gordinhos’

Imagem: Emirates

Ex-comissárias de bordo da Emirates estão causando dores de cabeça para a empresa aérea após irem à imprensa para dizer, em tom de denúncia, que a companhia monitora ativamente o peso de seus tripulantes e coloca “na geladeira” aqueles que saem da sua forma ideal. Mais do que por questões de segurança, a iniciativa da companhia aérea tem fins estéticos, alegam as profissionais.

Uma das comissárias ouvidas pelo Insider diz que a tripulação de cabine é monitorada constantemente por oficiais apelidados de “a polícia do peso”. Em caso de não-conformidade com os padrões estéticos da empresa, os “infratores” recebem um gancho de duas semanas para perder peso, a fim de evitar serem punidos por não seguirem os padrões de beleza ‘glamourosos’ da companhia árabe.

Karla Bayson, 36, trabalhou na companhia aérea por nove anos e afirma que testemunhou colegas de trabalho recebendo avisos sobre seu tamanho. Ela também diz que a companhia aérea não muda sua política para aquelas que retornam da licença maternidade. Outra ex-funcionária, Maya Dukaric, afirmou que a chamada “polícia do peso” ocasionalmente parava a tripulação de cabine nos aeroportos e dizia “Ei, querida. Você precisa maneirar”.

Um ex-funcionário de RH, que preferiu permanecer anônimo, alegou que os funcionários enfrentariam cortes salariais se não conseguissem perder os quilos necessários. Segundo os relatos das testemunhas, são cerca de 150 pessoas monitoradas constantemente no programa e “existe uma cultura tóxica de um comissário dedurar o outro para a chefia, caso o ache gordo”.

Um porta-voz da Emirates disse ao LADbible: “Como uma companhia aérea global, tratamos o bem-estar de nossos funcionários com a mais alta prioridade e acreditamos que estar em forma e saudável, tanto física quanto mentalmente, é um aspecto crítico para que eles cumpram suas funções com segurança e eficácia”.

“Estamos orgulhosos de nossos colegas que formam a tripulação de cabine da Emirates: que prestam um serviço inabalável e excepcional e que ajudam a manter a segurança e a qualidade das operações e serviços pelos quais a Emirates é conhecida. Não comentamos políticas ou procedimentos internos ou específicos, casos confidenciais de funcionários existentes ou antigos”.

Carlos Ferreira
Managing Director - MBA em Finanças pela FGV-SP, estudioso de temas relacionados com a aviação e marketing aeronáutico há duas décadas. Grande vivência internacional e larga experiência em Data Analytics.

Veja outras histórias

Após voo ser desviado, empresa manda conta de R$ 300 mil...

0
Uma companhia aérea britânica acabou de multar e proibir o voo de dois irmãos adolescentes após eles forçarem um voo a ser desviado.