Federação de Pilotos recomenda aperto no cerco aos passageiros indisciplinados na aviação

Imagem meramente ilustrativa

O Sindicato Nacional dos Aeronautas (SNA) informa hoje (8) que, em um position paper publicado no último dia 3 de dezembro, a Ifalpa (Federação Internacional das Associações de Pilotos de Linha Aérea) destacou o crescimento dos incidentes com passageiros indisciplinados em voos e reforçou a necessidade de adoção de medidas padronizadas para o gerenciamento preventivo, mantendo o comportamento inadequado fora da aeronave.

A entidade ressalta que quaisquer que sejam as razões para o número crescente de passageiros indisciplinados, este tipo de comportamento em um voo comercial, onde o mais alto nível de segurança e ordem deve ser mantido, é intolerável.

Em muitos casos, passageiros indisciplinados já demonstraram comportamento distinto ou desviante, que permaneceu desnecessariamente não identificado, durante o período antes de embarcar em uma aeronave.

Além disso, na maioria dos países os passageiros indisciplinados raramente enfrentam processo ou outra sanção legal ou econômica por causa de questões jurisdicionais ou falta de uma atitude pró-ativa do Estado.

A Ifalpa defende que a prevenção deve ser iniciada em solo, impedindo o embarque de passageiros indisciplinados, e que quando o comportamento não puder ser evitado, deve ser devidamente punido.

A sugestão da Ifalpa é que se adote em todos os países membros da ICAO (Organização da Aviação Civil Internacional) o Protocolo de Montreal de 2014, com campanhas claras de informação sobre as consequências do comportamento indisciplinado e com treinamento adequado a todas as pessoas envolvidas.

Veja a íntegra do artigo da Ifalpa, disponibilizado pelo SNA, clicando aqui (em inglês).

Com informações do SNA

Murilo Bassetohttp://aeroin.net
Formado em Engenharia Mecânica e Pós-Graduando em Engenharia de Manutenção Aeronáutica, possui mais de 6 anos de experiência na área controle técnico de manutenção aeronáutica.

Veja outras histórias

Comissário de voo aliciado por gangue vai preso por contrabandear heroína...

0
Após ser preso em 2019, o comissário de bordo se declarou culpado pelo crime de contrabando de drogas a bordo de voos para a Austrália.