Lufthansa fará ‘voos fantasmas’ apenas com bagagens, mas sem passageiros

Os problemas recentes com uma das principais companhias aéreas da Europa levaram à realização de voos incomuns, levando apenas bagagens.

Foto por Marvin Mutz

A Lufthansa, maior empresa aérea da Europa em número de aeronaves, está sendo bastante afetada com o “caos aéreo” do verão europeu, que se tem formado desde o final de maio e está se estendendo. Enquanto o governo alemão trabalha para que imigrantes possam ir ao país para trabalhar e suprir a demanda de aeroportuários, a empresa aérea faz várias mudanças em seu negócio.

A principal delas tem sido uma nova onda de cancelamento de voos, para que todos os voos que restaram sejam cumpridos sem problemas, filas ou atrasos. No final da semana, uma outra rodada de corte de voos foi feita, mas desta vez menor, para voos entre sexta-feira (8) e a próxima quinta (14).

Outra mais drástica é a realização dos chamados ‘voos fantasmas’, que decolam sem passageiros. Eles ficaram conhecidos na pandemia porque aconteciam apenas para se manter os slots (horários de voos) em grandes aeroportos, já que pela regra básica eles são perdidos se os voos não são efetuados com uma certa regularidade.

Mas agora a motivação é diferente. Estão programados ao menos 364 destes voos nos próximos dias, apenas para levar bagagem e carga, e por vezes tripulações, que devem se deslocar para outros lugares a fim de cumprirem voos.

Segundo o portal IamExpat, ao menos 20 mil bagagens estão aguardando serem enviadas para seus donos em Frankfurt e o atraso na conciliação das malas tem piorado, já que muitas das vezes falta pessoal para processar e enviá-las desacompanhadas, assim como os donos das bagagens já estão de volta em casa ou em outro destino, considerando que passaram até mais de uma semana desde que perderam sua mala.

A companhia diz que irá acompanhar os efeitos das mudanças adotadas e até a semana que vem decidirá se adotará outras estratégias para resolver os problemas do chamado “caos aéreo”.

Carlos Martins
Carlos Martins
Fascinado por aviões desde 1999, se formou em Aeronáutica estudando na Cal State Long Beach e Western Michigan University. Atualmente é Editor-Chefe no AEROIN, Piloto de Avião, membro da AOPA, com passagem pela Avianca Brasil. #GoBroncos #GoBeach #2A

Veja outras histórias