Piloto decide decolar com avião, deixando 30 passageiros no aeroporto

No mês de junho, uma situação atípica foi registrada num serviço aéreo entre a França e o Marrocos, onde um voo da Ryanair decolou com cinquenta passageiros deixados para trás. A situação se repetiu agora, dessa vez num voo entre a cidade polonesa de Pozman e Odesa, na Ucrânia.

O Kyiv Post relata que o voo FR-6705, também da Ryanair, decolou com 30 passageiros a menos devido a uma recusa do piloto em permitir seu embarque. Os motivos que teriam levado à decisão do comandante não estão totalmente claros, mas o representante do aeroporto polonês, Blave Patrin, confirmou ao jornal que o incidente de fato ocorreu.

Segundo Patrin, a recusa para entrar na aeronave teria se dado após o grupo ter atrasado para chegar ao portão de embarque. Patrin disse que a administração do aeroporto está examinando as imagens do circuito interno para estabelecer a sequência de eventos.

Uma informação de que o piloto teria gritado aos passageiros que ele era “o responsável” e “o rei do avião” não foram confirmadas, mas também não parecem fazer sentido, num contexto em que o piloto teria tomado tal decisão após o encerramento do embarque.

O Ministério das Relações Exteriores da Ucrânia emitiu um comunicado, recebido pelo Kyic Post, afirmando que o consulado ucraniano na Polônia estava investigando o incidente. A Ryanair ainda não comentou.

Carlos Ferreira
Managing Director - MBA em Finanças pela FGV-SP, estudioso de temas relacionados com a aviação e marketing aeronáutico há duas décadas. Grande vivência internacional e larga experiência em Data Analytics.

Veja outras histórias