Por causa do Dia dos Namorados, Latam não irá pintar novo avião cargueiro

A busca por atender o maior número de clientes possível fez com que a LATAM deixasse de lado a estética para atender a uma outra beleza: o Amor.

Foto de Marty St. George / LATAM

Nos últimos meses, a empresa latina tem retirado dos voos de passageiros jatos Boeing 767-300ER, para que eles pudessem ser convertidos ao serviço de carga. O trabalho de conversão tem sido feito do outro lado do mundo e, mal chegam de volta, são imediatamente colocados nas super-demandadas rotas cargueiras.

No processo de conversão, os jatos Boeing 767 são cortados para poderem receber a porta de carga, além de terem seu piso reforçado para aguentar o peso das encomendas. Mas, com a pandemia do coronavírus, que tem fechado fronteiras e atrapalhado a cadeia de distribuição, os aviões cargueiros são necessários como nunca, e não é diferente para a LATAM.

Desde que o 767 de matrícula CC-CXD, de 13 anos de idade, virou cargueiro, ele não tem parado nem para retocar a pintura. Segundo o Chefe Comercial da LATAM, Marty St. George, isto não irá mudar agora.

“Ele não será pintado até que todas as flores sejam entregues. O pico é no Dia de São Valentim (Valentine’s Day, o Dia dos Namorados nos EUA e boa parte do mundo celebrado no próximo dia 14) e depois no Dia das Mães (8 de maio). Por quê? Segundo os entregadores, é porque você só tem uma mãe”, afirmou o executivo com tom de brincadeira em seu Twitter.

A demanda por flores, sendo que muitas delas são produzidas próximo à Cordilheira dos Andes, onde a LATAM tem grande presença, aumenta muito nessa época e mantém a alta até o Dia das Mães. Por ser um produto “perecível” e delicado, a preferência é por viagem de avião, e os namorados esquecidos sempre deixam para a última hora, aumentando a urgência da entrega.

Até lá, o CC-CXD ou qualquer outro avião de carga da LATAM, não receberá uma demão de tinta, mas vai colorir a vida de muitas pessoas.

Carlos Martins
Carlos Martins
Fascinado por aviões desde 1999, se formou em Aeronáutica estudando na Cal State Long Beach e Western Michigan University. Atualmente é Editor-Chefe no AEROIN, Piloto de Avião, membro da AOPA, com passagem pela Avianca Brasil. #GoBroncos #GoBeach #2A

Veja outras histórias