Aeroporto de Brasília é fechado por ‘camisas amarelas’ logo após pouso de avião russo

A chegada de um avião russo no Aeroporto de Brasília coincidiu com um protesto de índios e apoiadores de Jair Bolsonaro, usando camisas amarelas, na tarde dessa quinta-feira, 8 de dezembro.

O avião russo em Brasília, em cena do vídeo apresentado abaixo

Como mostrado hoje mais cedo pelo AEROIN, um avião Ilyushin IL-62M do Ministério da Defesa da Rússia apareceu durante a manhã nos radares brasileiros vindo do leste. Poucos detalhes do voo eram conhecidos, e foi possível confirmar apenas que ele saiu da Rússia e fez uma escala no Irã.

A aeronave é um quadrijato que raramente aparece no Brasil, e após a invasão da Ucrânia pela Rússia, tem sido cada vez mais rara, já que muitos países fecharam o espaço aéreo para qualquer avião russo. O governo brasileiro continua sendo uma das exceções, e hoje o equipamento pousou na capital federal, como visto nas imagens a seguir:

Normalmente este avião é usado para voos diplomáticos mas também já transportou militares e equipamentos para missões russas e de seus aliados, notoriamente na Síria, Irã, Cuba e Venezuela. Modelos parecidos inclusive já passaram no Brasil num passado recente, a caminho de Caracas e Havana, mas fizeram apenas escala técnica.

Enquanto a razão da visita do IL-62 do governo de Putin ainda é um mistério, coincidentemente o aeroporto ficou bloqueado logo após o pouso desta rara aeronave. O motivo, apesar de ser político, não teria relação com a chegada do Ilyushin: é mais um protesto contra o resultado das eleições presidenciais.

O fechamento foi feito por um grupo de indígenas e apoiadores de Jair Bolsonaro, atual Presidente da República. O ponto de paralisação foi em frente à sede da estatal Infraero, e a ação foi gravada por funcionários públicos da empresa administradora de aeroportos:

A Inframérica, atual concessionária que administra o Aeroporto de Brasília, afirmou que a paralisação foi pequena, e que disponibilizou ônibus para buscar funcionários e passageiros que desciam dos veículos e passavam a pé pelo protesto, em direção ao terminal de passageiros. Até o momento da publicação dessa matéria, nenhum voo havia sido cancelado em decorrência do fechamento, que durou apenas até a chegada da Polícia Militar do DF.

Carlos Martins
Carlos Martins
Fascinado por aviões desde 1999, se formou em Aeronáutica estudando na Cal State Long Beach e Western Michigan University. Atualmente é Editor-Chefe no AEROIN, Piloto de Avião, membro da AOPA, com passagem pela Avianca Brasil. #GoBroncos #GoBeach #2A

Veja outras histórias