Início Acidentes e Incidentes

Avião B777 da Qatar quebra luzes ao pousar fora do centro da pista

Boeing 777-300 da Qatar Airways – Imagem ilustrativa: Aero Icarus / CC BY-SA 2.0, via Wikimedia Commons

Um Boeing 777 quebrou luzes do limite lateral da pista em um grave incidente no dia 30 de novembro, em que os pilotos enfrentaram dificuldade para manter a aeronave alinhada durante a aproximação e o pouso.

A aeronave envolvida, segundo reporta o The Aviation Herald, foi o Boeing 777-300 registrado sob a matrícula A7-BED, da companhia árabe Qatar Airways, quando estava finalizando o voo QR-899 de Auckland, na Nova Zelândia, para Brisbane, na Austrália.

O voo do dia 30 de novembro – Imagem: RadarBox

O jato estava na aproximação final da pista 01R de Brisbane (YBBN), com o comandante sendo o piloto voando, quando os tripulantes obtiveram contato visual com a pista a cerca de 300 pés (90 metros) sobre o solo, em meio à forte chuva que incidia na região.

Pouco depois, quando cruzando 200 pés (60 metros) na descida, o Boeing 777 começou a desviar para a direita. Após o primeiro oficial anunciar o desvio, o comandante corrigiu a trajetória, no entanto, mais à frente, desviou novamente para a direita quando estava prestes a tocar o solo, devido a rajadas de vento cruzado.

As informações meteorológicas (METAR) dos horários próximos ao pouso indicam chuva forte e ventos com mudanças bastante relevantes de direção, porém, sem intensidade elevada ou presença de rajadas:

METAR YBBN
301130Z 34007KT 3000 +RA BKN006 BKN010 22/21 Q1013=
301119Z 07006KT 020V100 3000 +RA BKN006 BKN010 22/22 Q1013=

A aeronave pousou bastante deslocada à direita da linha central da pista, de forma que o trem de pouso principal direito entrou em contato com e danificou quatro luzes do limite lateral da pista antes de a aeronave retornar à linha central.

Durante a desocupação da pista, os pilotos receberam alerta de baixa pressão em um dos pneus principais do lado direito, decidindo então parar a aeronave na pista de taxiamento e pedir uma inspeção. Dados das plataformas online de rastreamento de radar mostram que o Boeing 777 ficou parado por cerca de 30 minutos na posição:

A posição em que o 777 ficou parado – Imagem: FlightRadar24

A inspeção resultou na constatação de quatro dos seis pneus do trem de pouso principal direito danificados. A aeronave foi então rebocada para o pátio.

A aeronave pôde decolar para o próximo trecho de voo, para Doha, no Catar, após cerca de 5,5 horas em solo.

O escritório de investigação da Austrália (ATSB) classificou a ocorrência como um incidente sério e abriu uma breve investigação com conclusão prevista para o segundo trimestre de 2022.