Avião é atingido por disparo de arma, mas o curioso é que o tiro veio de cima

Aeronaves atingidas por disparo de arma de fogo não são uma novidade em países com maior índice de violência, inclusive o Brasil, que tem vários casos registrados. No entanto, algo incomum foi registrado nos EUA, com um tiro que veio de cima.

Foto de Michael Mainiero / Steve – Youtube

Que os EUA é o país mais armado do mundo não é uma novidade, embora, apesar de ter mais armas do que pessoas, ainda é considerado um país mais seguro do que o Brasil, onde aviões comerciais já foram atingidos por disparos. Mas o caso relatado por um piloto executivo chamou a atenção, não pelo avião ter sido atingido em si, mas onde ele foi atingido: no teto, com o projétil vindo de cima.

O caso foi relatado pelo comandante Steve, um piloto executivo nos EUA que tem um canal de grande audiência no YouTube, onde mostra sua rotina na aviação geral voando aeronaves de pequeno e médio porte, sempre a hélice. O vídeo foi publicado em junho mas foi sugerido na semana passada por um de nossos leitores.

Ele compartilhou as imagens mostrando que, durante uma verificação pré-voo de rotina antes de decolar de Pompano Beach, na Flórida, com um avião turboélice Daher-Socata TBM850, achou algo estranho no teto da aeronave. O que parecia estranho para ele era um buraco, que aparentava ter sido causado por um projétil de arma de fogo.

Com o apoio dos mecânicos, foi possível verificar que o projétil não ultrapassou a fuselagem da aeronave por completo, ficando preso no revestimento da cabine, além do que o achado indicava ser uma bala do calibre de uma pistola (talvez um 9x19mm).

Para reparar o avião foi necessário enviar fotos do dano para França, sede da fabricante do TBM850. No final, foi colocada uma placa nova do mesmo alumínio da fuselagem da aeronave, colada com uma cola epóxi especial e com 20 rebites, além de um gel selante especial.

Tudo isso foi necessário para evitar que ocorram vazamentos, já que o TBM850 é um avião pressurizado, e qualquer vazamento de pressão pode resultar em grandes problemas. O mais catastrófico (e pelo que aparenta menos provável) deles seria o vazamento aumentar, criando um buraco na fuselagem e resultando numa descompressão explosiva.

O custo total do reparo foi de US$6565 dólares americanos, equivalentes a R$34 mil reais na cotação atual. Mas a pergunta mais pertinente não foi essa, e sim como o avião foi atingido.

Mas como o avião foi atingido?

Steve não tem certeza de como aconteceu, até porquê só foi perceber antes de fazer um voo. Mas varias teorias foram citadas nos comentários de sua publicação, sendo a mais “pertinente” a que uma pessoa fez um disparo ao alto próximo ao aeroporto, e a aeronave estacionada foi atingida quando a bala voltou ao solo.

Disparo feito de cima por outra aeronave é bem improvável, apesar do porte e disparo de arma a partir de aviões privados seja algo permitido nos EUA, desde que não coloque ninguém em risco. Porém, para fazer isso, seria necessário muita perícia e proximidade com a aeronave, algo que não foi percebido pelo piloto.

Outra teoria é que o disparo teria sido feito do solo para o alto, e atingiu a aeronave ainda em voo, o que seria mais difícil do que atingir em solo mas ainda possível.

Apesar de perder muita energia, uma bala que é disparada para cima e regressa ao solo pode sim ser fatal, segundo comentou o especialista Bene Barbosa em seu Instagram tempos atrás. A energia do projétil, a depender do calibre e arma, pode inclusive matar, por isso que nas provas esportivas que são iniciadas pelo disparo de uma arma (no atletismo, por exemplo) são usados tiros de festim, que é uma munição que não tem projétil ou que ele se desfaz no ar.

Carlos Martins
Carlos Martins
Fascinado por aviões desde 1999, se formou em Aeronáutica estudando na Cal State Long Beach e Western Michigan University. Atualmente é Editor-Chefe no AEROIN, Piloto de Avião, membro da AOPA, com passagem pela Avianca Brasil. #GoBroncos #GoBeach #2A

Veja outras histórias