Avião é interceptado por caças F-16 e desviado de áreas povoadas após ameaça de bomba

O voo FR-6385, da empresa irlandesa Ryanair, que seguia de Katowice (Polônia) para Atenas (Grécia) neste domingo (22), foi interceptado e escoltado por dois caças F-16 da Força Aérea Grega depois que os pilotos do Boeing 737 relataram que uma ameaça de bomba havia sido feita contra a aeronave.

Conforme a aeronave se aproximava do espaço aéreo grego, os pilotos relataram a potencial ameaça à segurança aos controladores de tráfego aéreo. Caças foram imediatamente acionados para interceptar a aeronave, enquanto o voo foi inicialmente desviado sobre o Mar Egeu, longe de áreas povoadas.

A aeronave com 190 ocupantes foi então autorizada a continuar sua aproximação para Atenas, onde pousou sem incidentes. O avião foi, no entanto, enviado para uma área isolada do aeródromo e foi recebido pela polícia local.

Na chegada à Grécia, unidades policiais revistaram a aeronave e realizaram uma varredura nas bagagens dos passageiros, mas nada de suspeito foi encontrado. Constantia Dimoglidou, porta-voz da polícia, disse: “O piloto informou a torre de controle de Atenas, mas não sabemos de onde veio a informação originalmente”.

Rastreamento do voo: Radarbox

Carlos Ferreira
Carlos Ferreira
Managing Director - MBA em Finanças pela FGV-SP, estudioso de temas relacionados com a aviação e marketing aeronáutico há duas décadas. Grande vivência internacional e larga experiência em Data Analytics.

Veja outras histórias

Lufthansa Cargo permite monitorar a temperatura das mercadorias frescas durante o...

0
A companhia aérea Lufthansa Cargo anunciou um novo serviço de rastreamento em tempo real para produtos perecíveis.