Comissário é condenado por ‘dar tapinha’ nas nádegas de colega de trabalho durante voo

man person people train
Foto de Gratisography via Pexels.com

Um comissário de bordo de 50 anos foi condenado em Cingapura por assédio a uma colega de trabalho mais nova. Se sentindo ofendida após receber um “tapinha nas nádegas”, a jovem entrou com um processo. O caso ocorreu durante um voo entre Cingapura e as Filipinas em 3 de maio de 2019.

Tapinha

Segundo o Channel News Asia, a vítima contou ao tribunal como seu chefe lhe assediou enquanto ela se inclinava para atender um passageiro na cabine da Classe Executiva, cerca de 30 minutos antes do pouso, depois que o comandante disse à tripulação para que começasse a preparar a cabine.

A tripulante estava ajudando um passageiro que tinha uma pergunta sobre a compra do Duty Free quando o seu colega passou por ela no corredor e lhe deu o tapa nas nádegas.

Ele negou

O comissário negou a acusação de abuso sexual e alegou que simplesmente bateu no lado direito da pélvis porque notou que ela estava encostada na lateral do assento da classe executiva e que suas nádegas estavam “salientes” para o corredor. Seu argumento de defesa era que ele estava tentando corrigir a postura ‘provocativa’ da comissária de bordo que era 23 anos mais nova que ele.

A vítima discordou e disse ao tribunal que estava atendendo com os “joelhos levemente dobrados, a parte superior do corpo levemente inclinada para a frente e talvez um pouco inclinada em direção ao assento”. De repente, ela sentiu um ‘estalo” em sua nádega que a fez ficar de pé.

Ao olhar, viu o seu colega ao lado, que teria comentado sobre sua postura de maneira “atrevida”, mas depois se desculpou depois que ela levantou suas preocupações com outro membro da tripulação. No voo da volta, ela acabou viajando na classe econômica.

Inconformada, a vítima registrou queixa na polícia dois dias depois.

Carlos Ferreira
Managing Director - MBA em Finanças pela FGV-SP, estudioso de temas relacionados com a aviação e marketing aeronáutico há duas décadas. Grande vivência internacional e larga experiência em Data Analytics.

Veja outras histórias