Governo argentino elimina restrição que afetava voos internacionais no Aeroparque

Aeroparque Jorge Newbery

Por meio da resolução 744/2022 publicada nesta segunda-feira (2), no Diário Oficial da Argentina, a Administração Nacional de Aviação Civil (ANAC) eliminou uma das restrições existentes à operação de voos internacionais no Aeroparque Jorge Newbery, em Buenos Aires, conforme divulgado pelo site Aviacionline.

Quando a atual gestão liberou novamente a internacionalização do aeroporto de Buenos Aires, em fevereiro de 2020, permitindo voos de e para países vizinhos e Peru, foi estabelecido que os serviços comercializados pelas companhias aéreas deveriam ter sua origem ou destino nesses países, sem poder vender na mesma reserva, por exemplo, um voo Los Angeles – Buenos Aires/Aeroparque via Lima, argumentando que na época o Aeroparque estava em processo de reforma e a ANAC argentina desconhecia o nível de capacidade de embarques e desembarques internacionais que poderia ter quando as obras terminassem

Agora, conforme expresso pelo órgão na resolução, com base nos relatórios da Organização Nacional do Sistema Aeroportuário Nacional (ORSNA), “concluiu-se que é possível promover uma modificação regulatória, de modo a aumentar a conectividade ao nível regional, resultando em grandes benefícios para os passageiros, e num aumento significativo dos níveis de recuperação do tráfego aéreo comercial no país e na região”.

Assim, expressam ainda que a eliminação das restrições “favoreceria não só os serviços aéreos para o turismo receptivo, mas também contribuiria para melhorar os utilizados pelos utentes em geral, podendo aumentar as ligações de serviços internacionais no mesmo aeroporto, beneficiando todo o sistema aéreo comercial nacional e regional”.

Para avançar na comercialização dos serviços, “cada companhia aérea deve ter previamente as aprovações da programação necessária” e “nas condições acordadas bilateralmente com o nosso país”.

Entre janeiro e novembro de 2022, o Aeroparque movimentou 2,2 milhões de passageiros internacionais, mais de três vezes em 2019, quando só podiam operar voos de e para o Uruguai.

Atualmente a malha internacional cobre Assunção (Aerolíneas Argentinas e Paranair), Bogotá (Aerolíneas Argentinas), Brasília (Aerolíneas Argentinas), Curitiba (Aerolíneas Argentinas), Florianópolis (Aerolíneas Argentinas e Gol), Fortaleza (Gol), Rio de Janeiro (Aerolíneas Argentinas, Gol e LATAM), Guarulhos (Aerolíneas Argentinas, Gol e LATAM), Lima (Aerolíneas Argentinas e LATAM), Montevidéu (Aerolíneas Argentinas), Punta del Este (Aerolíneas Argentinas), Porto Alegre (Aerolíneas Argentinas), Recife (Gol), Santiago do Chile (Aerolíneas Argentinas, JetSMART, LATAM e Sky), Salvador (Gol e Aerolíneas Argentinas) e Santa Cruz de la Sierra (Aerolíneas Argentinas).

Segundo dados obtidos pela Aviacionline através do Cirium, durante o mês de janeiro serão oferecidos 348.948 assentos em voos internacionais de e para o Aeroparque Jorge Newbery. A Aerolíneas Argentinas representa 56% da oferta, seguida pela Gol com 18,3% e LATAM com 17,7%.

Leia mais:

Juliano Gianotto
Juliano Gianotto
Ativo no Plane Spotting e aficionado pelo mundo aeronáutico, com ênfase em aviação militar, atualmente trabalha no ramo de fotografia profissional.

Veja outras histórias

Na parceria entre Latam e Delta, está definida a data de...

0
A rota é mais uma adição depois da aprovação do acordo de joint venture da Delta e LATAM em setembro do ano passado.