Início Aviação Militar

Governo Bolsonaro prevê R$ 1,4 bilhão para compra de caças no ano que vem

A aquisição de mais caças suecos Gripen NG para a Força Aérea Brasileira (FAB) será o projeto mais caro da Aeronáutica em 2023, segundo prevê o Governo do Presidente Jair Bolsonaro.

Em consulta ao Projeto de Lei Orçamentária Anual (PLOA), enviado no último dia 31 de agosto ao Congresso Nacional para a aprovação, a equipe do Governo Bolsonaro prevê a chegada a de mais caças F-39 Gripen NG no ano que vem.

Segundo o PLOA, serão investidos em 2023 exatos R$1.375.235.233 no projeto FX-2 que são para cinco caças F-39E Gripen. Este será o maior gasto da Aeronáutica em 2023 após o gasto com pessoal, que inclui pagamentos dos militares da ativa e aposentados, que historicamente é a fatia que mais demanda recursos da defesa brasileira.

Outros projetos também têm destaque, como o KC-X para aquisição do Airbus A330 MRTT, do qual a Azul Linhas Aéreas venceu a concorrência. Para este projeto de avião de transporte estratégico e reabastecedor, o investimento reservado será na ordem de R$178 milhões.

Já o KC-390, o cargueiro militar tático da Embraer e maior aeronave já feita em solo brasileiro, haverá um orçamento de R$ 321 milhões para a chegada de uma aeronave.

Vale lembrar que estes valores, dos três projetos, não são os valores unitários de cada avião, e sim compreende toda ou parte da despesa envolvida naquele no respectivo projeto.

Os caças

Os Gripen foram escolhidos em 2013, ainda no Governo Dilma Rouseff, após diversas postergações e mudanças de projeto. que, por sua vez, nasceu ainda na era FHC, no final da década de 1990. O objetivo era substituir de vez o caça americano Northrop F-5E Tiger e o já aposentado francês Dassault Mirage III.

A escolha do Gripen se deu por vários fatores, mas pesou o fato dele ainda estar em desenvolvimento na época e o Brasil poderia, portanto, escolher e personalizar a aeronave de acordo com suas necessidades, o que não era possível no Boeing F-18 Super Hornet ou Dassault Rafale.

Por conta disso, o caça Gripen tinha um maior prazo de entrega, sendo que a primeira unidade, um protótipo, entregue em 2020 e, desde então, chegaram apenas mais dois outros caças (os dois primeiros de produção para o Brasil). Conforme o orçamento citado acima, espera-se que mais cinco cheguem no ano que vem.

Outros projetos

O governo assim informou na apresentação oficial da PLOA: “Na Aeronáutica está prevista a conclusão do Projeto KC-X, que desenvolve aeronave de médio porte para o transporte militar; assim como a continuidade do Projeto KC-390, para a aquisição de cargueiros táticos militares; e do Projeto FX-2, de aquisição e fabricação, com transferência de tecnologia, de aeronaves Gripen de última geração para proteção do território nacional em parceria com o governo da Suécia. Para o emprego conjunto das Forças Armadas está prevista a aquisição de helicópteros de médio porte (HX-BR) bem como a aquisição de Helicópteros Leves (Projeto TH-X)”.

O projeto HX-BR é o de aquisição do helicóptero Airbus H225M Caracal. São previstas as chegadas de dois helicópteros deste modelo em 2023 com orçamento de R$236 milhões para o projeto.

H-50 Esquilo da FAB – Sgt Batista

Já o TH-X, que é voltado para helicóptero leves, será apenas uma aeronave em 2023, e o projeto tem orçamento R$27 milhões. Esta aeronave será um Airbus H125M Esquilo, numa permuta que envolveu as três forças, que reduziram o pedidos dos Caracal para terem mais helicópteros de menor porte. Estes novos helicópteros serão distribuídos pelo próprio Ministério de acordo com a necessidade de cada força.

Fascinado por aviões desde 1999, se formou em Aeronáutica estudando na Cal State Long Beach e Western Michigan University. Atualmente é Editor-Chefe no AEROIN, Piloto de Avião, membro da AOPA, com passagem pela Avianca Brasil. #GoBroncos #GoBeach #2A