Infraero vai locar equipamento PAPI para aeroporto de Santo Ângelo (RS)

Aeroporto de Santo Ângelo – Imagem: Governo do RS

Nesta semana, o governador do Rio Grande do Sul, Ranolfo Vieira Júnior, recebeu uma comitiva da cidade de Santo Ângelo, para tratar sobre o Aeroporto Regional Sepé Tiaraju, principalmente a compra do PAPI (Precision Approach Path Indicator), sigla em inglês para Indicador de Percurso de Aproximação de Precisão, sistema de ajuda no momento do pouto das aeronaves.

Sem o PAPI no Aeroporto de Santo Ângelo, os pilotos da Gol Linhas Aéreas estão tendo dificuldades em pousar em voos vindos de Guarulhos à noite. Nas últimas duas semanas, três voos tiveram que arremeter, não conseguindo pousar por falta de segurança.

Segundo o governador Ranolfo Vieira Júnior, até 20 de dezembro todo o processo de compra, do edital até a homologação, será concluído. No entanto, a instalação do Papi, está mais próxima de ocorrer no terminal, antes mesmo da licitação que o governo do Estado está fazendo para a sua compra.

Nesta quinta-feira, a Infraero confirmou que possui o equipamento para locação e imediatamente o Estado já manifestou interesse. A informação foi repassada ao deputado estadual Eduardo Loureiro pelo próprio governador.

O governo do Estado, por meio do Departamento Aeroportuário, acredita que em uma semana consegue fazer todo o trâmite para locar o Papi”, acrescenta o parlamentar. A Infraero deve levar até três dias para trazer e instalar o equipamento, que depois precisa passar por uma inspeção final, a ser realizada pelo Centro Integrado de Defesa Aérea e Controle de Tráfego Aéreo (Cindacta).

Informações da Assembleia Legislativa do Estado do Rio Grande do Sul

Leia mais:

Juliano Gianotto
Juliano Gianotto
Ativo no Plane Spotting e aficionado pelo mundo aeronáutico, com ênfase em aviação militar, atualmente trabalha no ramo de fotografia profissional.

Veja outras histórias

Em missão inédita, C-105 da FAB lança cargas em base fronteiriça...

0
Na operação, FAB já lançou carga com 2.000 quilos utilizando nova capacidade operacional de emprego para as tripulações do C-105 Amazonas.