Saiba o que ocorreu em voo para este avião A320 ficar danificado desta forma

Airbus A320 da Ural – Imagem: Curimedia / CC BY 2.0, via Wikimedia Commons

Se o interior dos aviões é seguramente isolado para que ninguém a bordo sofra uma descarga elétrica quando um raio o atinge, o mesmo não se pode dizer do exterior, que experimenta toda a energia do fenômeno atmosférico.

A depender de qual local ocorre a entrada e a saída, as consequências para a aeronave são mínimas ou desprezíveis, como na maioria dos casos. Porém, às vezes, o local ou a intensidade de energia deixam marcas bem registradas.

Foi o que ocorreu nesta semana com o Airbus A320 da empresa russa Ural Airlines, cadastrado sob a matrícula VQ-BAX, quando estava realizando o voo U6-277 na terça-feira, 18 de janeiro, conforme reporte do The Aviation Herald.

O jato partiu do Aeroporto Domodedovo, em Moscou, para o de Sochi, ambos na Rússia, e já estava se aproximando da pista 06 do destino quando sofreu uma descarga elétrica, o chamado “lightning strike”.

Os boletins meteorológicos (METARs) dos horários próximos ao do momento do incidente indicavam rajadas de vento, presença de nuvens cumulonimbus e incidência de windshear (tesoura de vento):

URSS 181030Z
13011G17MPS 9999 BKN049CB OVC090 08/M05 Q1009 WS ALL RWY R06/010070 R02/010070 TEMPO -TSRA BKN030CB RMK R02/11008G13MPS QFE756=

URSS 181000Z
13011G17MPS 9999 BKN049CB OVC090 08/M04 Q1010 WS ALL RWY R06/010070 R02/010070 TEMPO -TSRA BKN030CB RMK R02/11009G16MPS QFE756=

Apesar da ocorrência, a aeronave continuou para um pouso seguro. Depois de encerrado o voo, a inspeção da aeronave revelou danos no radome (carenagem do radar no nariz) e em vários rebites da fuselagem.

Sobre a situação, a agência russa de investigação (Rosaviatsia) relatou que a aeronave experimentou uma descarga de eletricidade atmosférica no pouso e foi retirada de serviço.

Dados da plataforma RadarBox de rastreamento online mostram que a aeronave permaneceu no solo em Sochi por cerca de 31 horas, depois retomou os serviços comerciais.

Como é possível notar pelo evento em questão, mesmo sofrendo dano quando atingidos por raios, os aviões são capazes de prosseguir voando com segurança, pois são projetados para resistir a este tipo de ocorrência.

Murilo Bassetohttp://aeroin.net
Formado em Engenharia Mecânica e Pós-Graduando em Engenharia de Manutenção Aeronáutica, possui mais de 6 anos de experiência na área controle técnico de manutenção aeronáutica.

Veja outras histórias

Passageira flagra vizinho de assento tirando fotos dos pés dela durante...

0
As viagens aéreas são democráticas e reúnem pessoas de todos os tipos, e este é um caso curioso que ilustra essa situação.