Sindicato português critica a escolha de aviões Embraer pela TAP

A chegada de mais jatos brasileiros Embraer na portuguesa TAP tem desagradado os pilotos locais, que dizem preferir os aviões maiores.

Imagem: Clément Gruin / CC BY-SA 4.0 via Wikimedia Commons

Os jatos Embraer E-Jet (E190 e E195 E1, de primeira geração) são operados pela TAP Express desde que a Azul era acionista da empresa portuguesa. A sinergia das duas empresas, na época investidas pelo brasileiro David Neeleman, atingiu o pico em 2016, com a transferência de turboélices ATR e jatos Embraer da Azul para a TAP Express, substituindo os antigos Fokker 100.

Os aviões brasileiros acabaram ficando na TAP, mesmo depois de Neeleman deixar a empresa e o governo português reestatizar a companhia em meio à pandemia, mas agora, com o verão europeu já em curso e a falta de funcionários, a TAP optou por buscar mais jatos Embraer.

Estes jatos têm chegado para a aérea portuguesa com tripulação técnica (pilotos) e manutenção, mas os comissários serão fornecidos pela própria Portugália para a TAP. São ao menos cinco aviões que estão reforçando a malha de verão, o que parece não ter agradado os pilotos:

“Esta opção por aviões Embraer consiste na utilização de aviões menores, obrigando a mais voos para transportar o mesmo número de passageiros, num aeroporto saturado (Lisboa-Portela), onde ainda por cima a TAP foi forçada a ceder 18 ‘slots’. Esta é uma opção claramente errada, que obriga a reduzir o número de lugares disponíveis e coloca em causa o Plano de Recuperação e o próprio futuro da empresa”, afirmou o Sindicato dos Pilotos da Aviação Civil (SPAC), em nota divulgada pela página Aviação TV.

A falta de espaço no Aeroporto Internacional de Lisboa não é novidade e tem atrapalhado o crescimento da TAP já há alguns anos. Entre debates sobre uma ampliação ou utilização de outros aeroportos, como o de Alverca ou Montijo, a situação não muda, causando irritação nas empresas, pilotos e passageiros.

Carlos Martins
Fascinado por aviões desde 1999, se formou em Aeronáutica estudando na Cal State Long Beach e Western Michigan University. Atualmente é Editor-Chefe no AEROIN, Piloto de Avião, membro da AOPA, com passagem pela Avianca Brasil. #GoBroncos #GoBeach #2A

Veja outras histórias