Início Empresas Aéreas

Alta no querosene leva Azul a reduzir voos; rota para Fernando de Noronha foi afetada

Embraer E195 E2 – Imagem: Azul Linhas Aéreas

A alta no preço do querosene já impacta a malha aérea da Azul, que precisará reduzir, a partir de abril, o número de seus voos diários. Uma das ligações afetadas é a de São Paulo ao arquipélago de Fernando de Noronha, que verá uma redução será de sete para duas viagens semanais nos dois sentidos.

A informação dada Azul Linhas Aéreas na última segunda-feira (14) dá conta de que a maior parte das alterações passa a valer a partir de abril. Os voos de Fernando de Noronha, por sua vez, já foram reduzidos.

A Azul havia iniciado a rota inédita entre a capital paulista e o arquipélago pernambucano em dezembro do ano passado, sendo um marco para a empresa, o qual foi possível devido à flexibilidade da frota de aeronaves. O Embraer E2 é um dos poucos modelos capazes de realizar tal operação com voos diretos. 

Em nota ao g1, a companhia justificou a modificação da frequência de seus voos devido ao aumento “exponencial do valor de várias commodities, em especial do barril de petróleo,” sendo isso reflexo dos desdobramentos da guerra na Ucrânia e que, embora o valor do barril do petróleo já tenha sido um pouco maior há 14 anos, “a situação atual é muito pior, pois naquela época o valor do dólar estava muito abaixo dos atuais R$ 5”.

Leia mais: