Com pouso bem-sucedido, Boeing registra novo recorde de dias do avião espacial X-37B em órbita

Imagem: Boeing / U.S. Space Force

A Boeing informa nesse sábado, 12 de novembro, que seu Veículo de Teste Orbital (OTV) X-37B estabeleceu um novo recorde de resistência ao passar 908 dias em órbita antes de pousar no Centro Espacial Kennedy da NASA na Flórida, às 5h22 ET (7h22 da hora de Brasília) desse sábado. Isso supera seu recorde anterior de 780 dias em órbita.

Com a conclusão bem-sucedida de sua sexta missão, o avião espacial reutilizável já voou mais de 1,3 bilhão de milhas (2,1 bilhões de km) e passou um total de 3.774 dias no espaço, onde realiza experimentos para parceiros do governo e da indústria com a capacidade de devolvê-los à Terra para avaliação.

Pela primeira vez, o veículo carregava um módulo de serviço para aumentar o número de cargas úteis que pode transportar. O módulo separou-se do OTV antes deste sair de órbita, garantindo um pouso seguro e bem-sucedido.

“Esta missão destaca o foco da Força Espacial na colaboração na exploração espacial e na expansão do acesso de baixo custo ao espaço para nossos parceiros, dentro e fora do Departamento da Força Aérea (DAF)”, disse o General Chance Saltzman, Chefe de Operações Espaciais.

Essa sexta missão foi lançada no topo de um foguete Atlas V da United Launch Alliance na Estação da Força Espacial de Cabo Canaveral em maio de 2020.

Os experimentos hospedados incluíram um experimento de energia solar projetado pelo Naval Research Lab, bem como um satélite projetado e construído por cadetes da Academia da Força Aérea dos EUA em parceria com o Laboratório de Pesquisa da Força Aérea. O satélite, apelidado de FalconSat-8, foi implantado com sucesso em outubro de 2021 e permanece em órbita até hoje.

Esta missão também sediou vários experimentos da NASA, incluindo a Exposição de Materiais e Inovação Tecnológica no Espaço (METIS-2), que avaliou os efeitos da exposição espacial em vários materiais para validar e melhorar a precisão dos modelos do ambiente espacial. Este foi o segundo voo para este tipo de experimento.

A missão 6 também sediou um experimento da NASA para avaliar os efeitos da exposição espacial de longa duração nas sementes. Este experimento informa pesquisas voltadas para futuras missões interplanetárias e o estabelecimento de bases permanentes no espaço.

Imagem: Boeing / U.S. Space Force

“Desde o primeiro lançamento do X-37B em 2010, ele quebrou recordes e forneceu à nossa nação uma capacidade incomparável de testar e integrar rapidamente novas tecnologias espaciais”, disse Jim Chilton, vice-presidente sênior da Boeing Space and Launch. “Com o módulo de serviço adicionado, este foi o máximo que já transportamos em órbita no X-37B e estamos orgulhosos de poder provar essa capacidade nova e flexível para o governo e seus parceiros do setor.”

O programa X-37B é uma parceria entre o Departamento do Escritório de Capacidades Rápidas da Força Aérea dos EUA e a Força Espacial dos EUA. A Boeing projetou e fabricou o avião espacial e continua a fornecer gerenciamento de programas, engenharia, teste e suporte de missão a partir de locais no sul da Califórnia, Flórida e Virgínia.

Informações da Boeing

Murilo Basseto
Murilo Bassetohttp://aeroin.net
Formado em Engenharia Mecânica e com Pós-Graduação em Engenharia de Manutenção Aeronáutica, possui mais de 6 anos de experiência na área controle técnico de manutenção aeronáutica.

Veja outras histórias

Com passagens a US$ 1, companhia aérea incentiva turistas a conhecer...

0
A Wingo, companhia aérea colombiana, lançou na sexta-feira (27) sua primeira edição de promoções, o Wingo Sale, com tarifas líquidas de apenas