Início Empresas Aéreas

Piloto mostra como ficou um Boeing 767 da Latam que virou cargueiro

A conversão de aviões de passageiros para carga já era uma tendência desde antes da pandemia, mas a ampliação da demanda pelo frete aéreo nos tempos de fronteiras fechadas, acelerou o processo. No período, a Latam foi uma das empresas que anunciou a conversão de jatos Boeing 767.

Foto de Steve Giordano

A empresa aérea chilena, com operações na América do Sul, decidiu converter até oito jatos Boeing 767-300, que antes eram utilizados para voos de passageiros e agora servirão para transporte de cargas exclusivamente, como informamos aqui.

Um deles, de matrícula CC-CXD, que foi entregue em 2008 direto da fábrica da Boeing para a então LAN Chile, foi levado até Cingapura para ser convertido em cargueiro. No processo, foi removido o ‘vidro’ da janela, que foi substituído por placas de alumínio aeronáutico sem comprometer a estrutura e dando uniformidade à fuselagem da aeronave, afinal carga não precisa de “janelinha”.

Todos os 221 assentos, sendo 191 na classe econômica e 30 na executiva, são removidos, o piso da aeronave é reforçado e modificado para receber pallets que deslizam em pequenas rodinhas instaladas no chão.

Na parte externa é possível ver os detalhes em verde novo alumínio aeronáutico ainda na pintura base, que será coberta pela pintura definitiva da LATAM, num serviço que deve ser feito em Miami nos EUA.

Chamam a atenção, além das chapas da janelas, outros pontos e faixas verdes, que são reforços estruturais, e novas partes que foram colocadas para dar suporte à nova grande porta de carga, que fica na altura do piso do avião onde antes os passageiros embarcavam.

Por fim, é mostrada a cabine da aeronave, onde uma pequena galley (cozinha) é mantida ao lado da porta de passageiros, com pequenos armários, fornos e freezers.

Todos estes detalhes foram mostrados por Steve Giordano, piloto e um dos donos da Nomadic Aviation, a companhia aérea que voou como nunca na pandemia, mesmo não tendo um avião na sua frota. Especialista em translados, ele mostrou os detalhes do voo de Cingapura para Honolulu no Havaí, antes de irem para Miami, onde ficam baseados alguns dos 767 cargueiros da LATAM.

Quando questionado sobre a área de descanso para tripulação, Steve afirma que não vem instalada no Boeing convertido para cargueiro, mas que pode ser colocada depois como um adicional, sendo de fácil instalação já que a estrutura com duas camas vem dentro de um contêiner, também paletizado.

Este 767-300ER, agora oficialmente 767-300BCF (Boeing Converted Freighter ou Boeing Cargueiro Convertido) entrará em serviço em breve, após a finalização da pintura e alguns detalhes. Ele voará na malha da LATAM, inclusive em voos pelo Brasil nos principais aeroportos cargueiros do país.

Fascinado por aviões desde 1999, se formou em Aeronáutica estudando na Cal State Long Beach e Western Michigan University. Atualmente é Editor-Chefe no AEROIN, Piloto de Avião, membro da AOPA, com passagem pela Avianca Brasil. #GoBroncos #GoBeach #2A