Vertical Aerospace garante mais £8 milhões do governo britânico, para as hélices de sua aeronave VX4

Concepção gráfica do VX4 – Imagem: Vertical Aerospace

A britânica Vertical Aerospace, uma empresa com foco na aviação com emissões zero, anunciou nesta semana que recebeu £ 8 milhões (cerca de R$ 50,5 milhões) em subsídios do governo do Reino Unido, por meio do Aerospace Technology Institute (ATI), para desenvolver suas hélices de próxima geração para uso em suas aeronaves VX4 elétricas de pouso e decolagem na vertical (eVTOL).

O projeto é o quarto concedido à Vertical pelo Programa ATI e eleva o financiamento total do governo do Reino Unido para £ 37 milhões (cerca de R$ 233,7 milhões). Segundo a fabricante, isto demonstra um voto significativo de confiança no potencial da Vertical para liderar a próxima geração na aviação.

A decisão, segundo a empresa, coloca o Reino Unido no centro do futuro mercado global da mobilidade aérea urbana, que promete transformar a forma como as pessoas se deslocam nas cidades e entre cidades, proporcionando um meio de transporte limpo, ecológico e com baixo ruído. A Vertical trabalha nesses esforços através do VX4, com um protótipo novo, mais avançado e em grande escala atualmente em produção.

O Reino Unido destaca-se em pesquisa e desenvolvimento e fabricação aeroespacial, continuando sua história na aviação. Este projeto específico reunirá os principais especialistas e parceiros técnicos do Reino Unido para desenvolver ainda mais a tecnologia e o sistema de propulsão eVTOL da Vertical. O objetivo é que a tecnologia final tenha menor peso, inércia e ruído do que as hélices existentes e seja entregue com um padrão de segurança mais elevado do que qualquer modelo atualmente no mercado.

O consórcio, liderado pela Vertical, inclui instituições acadêmicas líderes mundiais: a Universidade de Glasgow, a Universidade de Bristol e a Universidade de Cranfield, e os especialistas em monitoramento de helicópteros do Reino Unido, Helitune.

Informações da Vertical Aerospace

Murilo Basseto
Murilo Bassetohttp://aeroin.net
Formado em Engenharia Mecânica e com Pós-Graduação em Engenharia de Manutenção Aeronáutica, possui mais de 6 anos de experiência na área controle técnico de manutenção aeronáutica.

Veja outras histórias

Voos de carga da Ethiopian vão aterrissar em mais um destino...

0
Ethiopian Airlines Group ganhou a autorização para operar serviços regulares de carga de e para a Colômbia, mais especificamente a partir