British Airways quebra a cadeira de rodas do passageiro e oferece $50 em compensação

A empresa aérea British Airways foi exposta nas redes sociais após supostamente oferecer apenas £ 50 em créditos de viagem como compensação por danificar a cadeira de rodas do jogador de basquete Rae Surtee. Segundo ele, o equipamento, que é feito sob medida e projetado especificamente para atletas, custa £ 4.000 (cerca de R$ 32 mil).

Rae é jogador de basquete em cadeira de rodas do Leicester e estava viajando para a Suécia quando ocorreu o problema. Por ser portador de esclerose múltipla, ele depende da cadeira de rodas para tudo.

No entanto, o jovem reclama que enfrentou sérios desafios de mobilidade depois que desembarcou e ainda teve que bancar as £ 539 (cerca de R$ 4.000) do conserto do equipamento. Segundo ele comentou numa conversa pelo Twitter (abaixo), sua cadeira precisou ser despachada, por conta do tamanho. Até aí, não haveria problema, mas quando Rae a pegou de volta, ele descobriu que a estrutura havia sido “rachada” e os freios apresentavam problemas. 

Como relata o site Paddle Your Own Kanoo, a empresa aérea informou em um comunicado que “entrou em contato diretamente com o cliente e resolveu o problema”.

Um estudo apresentado no ano passado revelou que as empresas aéreas danificaram mais de 15 mil cadeiras de rodas em dois anos, apenas nos Estados Unidos. Desta forma, não são raros os casos em que os equipamentos, dos quais os passageiros com deficiência dependem, aparecem no noticiário em históricas a de Rae Surtee.

Da mesma forma, também são comuns casos de passageiros que reclamam de terem seus equipamentos danificados e não terem sido restituídos adequadamente, mesmo sabendo que eles dependem das cadeiras de rodas para tudo.

Carlos Ferreira
Carlos Ferreira
Managing Director - MBA em Finanças pela FGV-SP, estudioso de temas relacionados com a aviação e marketing aeronáutico há duas décadas. Grande vivência internacional e larga experiência em Data Analytics.

Veja outras histórias

Pilotos do Embraer que quase não decolou põem a culpa no...

0
A decolagem que quase resultou num acidente na Sérvia teria sido calculado pelo tablet do co-piloto, segundo revelou a investigação.