Aviões da OTAN com enorme radar voarão sobre a Romênia com foco em espionar os russos

A Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN) informou nesta sexta-feira (13) que enviará aeronaves Boeing E-3A AWACS, um 707 modificado e empregado em missões de vigilância, para a Romênia, onde reforçará seu flanco leste e monitorará a atividade militar russa. A sigla AWACS vem de “Aviões de Sistema de Controle e Alerta Aerotransportado”.

“Nossos AWACS podem detectar aeronaves a centenas de quilômetros de distância, tornando-os uma capacidade chave para a postura de dissuasão e defesa da OTAN”, disse a porta-voz da OTAN, Oana Lungescu. A iniciativa faz parte de um movimento que a OTAN adotou desde o início da invasão russa, visando fortalecer seu flanco oriental.

Os aviões chegarão na terça-feira a Otopeni, perto de Bucareste, e fazem parte de uma frota de 14 aeronaves Boeing E-3A AWACS da OTAN, geralmente baseadas em Geilenkirchen, na Alemanha. A OTAN não disse quantas de suas aeronaves AWACS seriam enviadas para as patrulhas da Romênia.

Cada avião AWACS normalmente pode permanecer no ar por oito horas e meia a uma altitude de 9.000 metros. Enquanto estão no ar, eles podem monitorar uma área quase tão grande quanto a Polônia e podem estender seu tempo de voo com reabastecimento em voo.

Cerca de 180 militares estarão baseados em uma base aérea romena em Otopeni para fornecer apoio aéreo. A missão durará várias semanas, disse a OTAN.

AWACS

A tecnologia AWACS (Airborne Warning and Control System) é um sistema de vigilância aérea e controle de aeronaves, desenvolvido para detectar e monitorar vários tipos de aeronaves em áreas de interesse. É usado para rastrear aeronaves amigáveis e hostis, fornecendo informações detalhadas sobre os alvos, como a altitude, velocidade, curso e identificação do alvo.

Ele também pode ser usado para fornecer dados de navegação para aeronaves amigáveis, coordenar interceptações aéreas hostis e guiar aeronaves militares para suas missões. O sistema é composto por um avião de vigilância equipado com radares e sensores de baixa altura que detectam alvos em um raio de mais de 200 milhas.

Estes sinais são processados ​​por computadores a bordo e transmitidos para estações terrestres. O AWACS também pode ser usado para monitorar o tráfego aéreo civil e assim prevenir colisões aéreas.

Carlos Ferreira
Carlos Ferreira
Managing Director - MBA em Finanças pela FGV-SP, estudioso de temas relacionados com a aviação e marketing aeronáutico há duas décadas. Grande vivência internacional e larga experiência em Data Analytics.

Veja outras histórias

Frota de jatos Airbus A320 da Avianca será monitorada em voo...

0
A Avianca, transportadora colombiana, e a Lufthansa Technik assinaram um acordo que dura cinco anos para quer a última forneça